Campo Grande/MS, Sexta-Feira, 15 de Dezembro de 2017 | 14:54
27˚
(67) 3042-4141
CapitalTV
Domingo, 08 de Outubro de 2017, 12h:34
Tamanho do texto A - A+

Convidado do Roda Vida, ministro de Minas e Energia, fala da privatização da Eletrobras

Fernando Coelho Filho, fala principalmente da venda das hidrelétricas da Cemig

TV Cultura

 

Transmitido em 2 de out de 2017

O Roda Viva recebe o atual ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, para falar, principalmente, da privatização da Eletrobras e da venda das hidrelétricas da Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais).

Recentemente, o Governo Federal anunciou um pacote de privatizações e, a priori, o setor de energia é o que mais deve passar por transformações. Além do leilão de empresas estatais, mudanças na infraestrutura já estão em andamento, como as 50 obras que viabilizam linhas de transmissão de energia em diversos estados.

Participam da bancada de entrevistadores Elena Landau, economista, advogada e ex-presidente do Conselho da Eletrobras; Luiz Carlos Mendonça de Barros, economista, ex-presidente do BNDES e ex-ministro das Comunicações; Luiz Pinguelli Rosa, professor de Planejamento Energético da Coppe – UFRJ; e Maria Cristina Frias, editora da coluna Mercado Aberto, do jornal Folha de S.Paulo.

1 COMENTÁRIO:

Esse governo ilegítimo que quer entregar O Brasil na mão dos empresários estrangeiros, para ser mais especifico na mão dos empresários chineses, isso é um crime contra o povo brasileiro, vamos luta para tira ele logo da Presidência e colocar um que seja patriota, “Digo não a privatização dos serviços públicos”. O governo federal quer implantar o mesmo sistema que é na China, começaram com a reforma trabalhista, agora privatização dos serviços públicos depois vem a reforma da previdência, ou seja, Temer esta copiando o regime ditatorial da China, “Ditadura popular chinesa”. O resultado disso será que os ricos vão fica cada vez mais ricos e os mais pobres vão fica cada vez mais pobre igual na China. “Atualmente, um terço da riqueza do país está nas mãos do 1% mais rico enquanto os 25% na base da pirâmide tem apenas 1% da riqueza”. Privatizar é o objetivo da política, o resto são justificativas. Eles vão querer vender tudo. É um absurdo um governo que assume com um golpe parlamentar, não tem voto algum e está entregando patrimônio público sem nenhuma discussão com a sociedade.
enviado por: Alex Sandro Candido de Andrade em 10/10/2017 às 10:44:44
0
 
1
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix