Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 23 de Agosto de 2017 | 15:18
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Quinta-Feira, 26 de Maio de 2016, 12h:16
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Como superar ou evitar a insônia? 5 dicas para um sono tranquilo

Da coluna Bem-Estar

Por Pérola Cattini
Artigo de responsabilidade do autor

Istock Photos

Coluna Bem-Estar

Relaxe!

Quem sofre de insônia sabe o quão penosas podem ser as tentativas de dormir em vão. No dia seguinte, o cansaço toma conta do corpo e da mente e faltam energias para executar até as tarefas mais simples da rotina. Motivada por causas orgânicas ou psíquicas, a insônia se caracteriza pela dificuldade ou incapacidade de manter um sono saudável e pode se manifestar em diversos estágios: inicial, intermediário ou final.

Diversas pesquisas apontam que a insônia pode ser causada por um déficit na produção de serotonina, um neurotransmissor responsável por controlar diversas funções do nosso organismo, inclusive o sono.

Mas, além disso, o estresse provocado pela exposição constante a situações desafiadoras também pode fazer com que a insônia se torne uma realidade na vida das pessoas.

Segundo especialistas, o tempo mínimo necessário para um sono reparador varia bastante de pessoa para pessoa, porém, na maioria dos casos, é preciso de sete a oito horas por dia para que acordemos dispostos e descansados para estudarmos, trabalharmos e mantermos uma rotina de atividades. E esse valor pode ser distribuído em períodos mais curtos e de sono superficial.

Como tratamento, em alguns casos são receitados remédios que ajudam os pacientes a cair no sono, mas algumas atitudes podem ser essenciais para melhorar a qualidade do sono e livrar as pessoas do quadro de insônia ou até evitar que os sintomas apareçam. Confira alguns fatores que vão te ajudar nesse desafio!

Atividades Físicas
Praticar atividades físicas é manter um hábito saudável que ajuda a mantermos tanto o corpo quanto a mente sãos. No entanto, a rotina corrida e a falta de horários livres fazem com que muitas pessoas optem por ir à academia ou a praticar esportes no período noturno.

Esse hábito não é indicado já que o corpo leva certo tempo para desacelerar seu ritmo até atingir o nível de relaxamento ideal para dormirmos. Por isso, a dica é praticar exercícios nos períodos em que nosso organismo geralmente está acordado.

Colchão e travesseiro
O lugar onde nos deitamos para dormir também influencia bastante na qualidade do sono. Procure escolher travesseiros que se adaptem ao seu corpo e que mantenham o pescoço em um ângulo ideal para evitar dores musculares e facilitar a respiração. No caso dos alérgicos, evite os travesseiros feitos de pena e plumas.

Já para a escolha dos colchões, opte por um que mantenha a sua coluna alinhada. Há modelos de colchões desenvolvidos de forma a preservar a coluna do usuário, feitos em espuma ou mola e com tecnologias antifungo a antiácaro, ideais para uma noite de sono tranquila.

Temperatura
A temperatura é outro fator que determina a manutenção de um sono saudável. Variações muito abruptas de temperatura provocam uma maior movimentação do corpo para se adaptar ao ambiente, por isso, procure criar um espaço com temperatura amena para descansar.

Bebidas alcoólicas
Ao contrário do que muitos acreditam, o consumo de bebidas alcoólicas pode ajudar as pessoas a iniciar o sono, no entanto, após beber, elas desenvolvem um descanso fragmentando, com diversos momentos de despertar e ao acordar, o indivíduo continua com a sensação de cansaço.

Luz forte
A quantidade de luz que atinge nossos olhos enquanto dormimos pode atrapalhar o sono, bem como o hábito de usar o computador na cama. Por isso, limite-se a um pequeno abajur ao lado da cama ou deixe uma fresta da porta aberta para que entre alguma iluminação externa.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix