Campo Grande/MS, Terça-Feira, 21 de Maio de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Quinta-Feira, 14 de Março de 2019, 18h:57
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Após tragédia de Suzano, Simone defende debate intenso e responsável sobre armas

Por Marco Eusébio

Da coluna Entrelinhas da Notícia
Artigo de responsabilidade do autor

Waldemir Barreto/Agência Senado

ColunaMarcoEusébio

Simone, em discurso sobre a tragédia de Suzano: 'O Brasil está preparado para ter posse e porte de arma?'

Em discurso no Senado sobre o massacre na escola de Suzano, onde ex-alunos mataram estudantes e funcionários e depois se suicidaram ontem, a senadora Simone Tebet (MDB-MS), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), por onde tem de passar todos os projetos na Casa, defendeu o debate intenso e responsável no Legislativo sobre a autorização da posse de armas no Brasil. Ela citou estudos que indicam que nos condados dos Estados Unidos onde o porte é permitido, há incidência maior de violência com arma de fogo e de suicídio de crianças e adolescentes. "O Brasil está preparado para ter posse e porte de arma? Se estiver, de que forma se dará essa autorização? Que tipo de armamento, para quem, valerá apenas para área rural ou para a cidade também? São muitas questões que precisam ser respondidas. Como presidente da CCJ não posso adiantar meu posicionamento. Acho que esse debate já está sendo travado e será ainda mais, com mais responsabilidade, no Congresso daqui para frente", afirmou.

 

• • • • •

 

MP investiga se site extremista incitou assassinos do massacre de Suzano

TV Globo/Reprodução

ColunaMarcoEusébio

Mensagem de agradecimento ao site extremista teria sido postada por assassinados dois dias antes do massacre

O Ministério Público e a Polícia Civil de São Paulo, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), investigam se os autores do massacre na escola de Suzano – Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 – foram orientados a elaborar o plano para cometer a tragédia por integrantes do fórum Dogolachan na deep web, uma internet considerada obscura na qual pessoas anônimas incitam ódio e intolerância. A página foi criada por Marcelo Valle Silveira Mello, de Brasília, preso no ano passado, condenado a mais de 40 anos por racismo, coação, associação criminosa, incitação a crimes, divulgação de imagens de pedofilia e terrorismo na internet. Com a prisão, a página estaria sendo moderado por outro brasileiro, que foi expulso dos Estados Unidos e estaria na Espanha.

"A gente tem notícia de que os assassinos se comunicavam pela deep web com outras pessoas. Isso portanto precisa ser investigado para se verificar se há uma organização criminosa atuando por trás da ação que cometeram”, disse hoje ao G1 o procurador-geral de Justiça de SP, Gianpaolo Smanio. Investigações preliminares indicam que Guilherme e Luiz planejavam o crime há mais de um ano, e pretendiam superar os 13 mortos do massacre na escola em Columbine, nos EUA, em 1999, quando dois assassinos também se mataram em seguida. “Muito obrigado pelos conselhos e orientações ... esperamos não cometer esse ato em vão”, teria escrito um dos assassinos dois dias antes do massacre em Suzano no fórum Dogolachan na deep web. Computadores da dupla estão sendo analisados pelo Cyber Gaeco.

 

 

   Leia a coluna de hoje clicando aqui em Marco Eusébio in Blog

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix