Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Terça-Feira, 17 de Abril de 2018, 07h:21
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Caixa baixa juros da casa própria e volta a financiar até 70% de imóveis usados

Por Marco Eusébio

Da coluna Entrelinhas da Notícia
Artigo de responsabilidade do autor

Deurico/CapitalNews Arquivo

ColunaMarcoEusébio

Marcos Augusto, do Secovi-MS, comemora decisão da Caixa mas defende a redução dos juros também para a produção de imóveis

O presidente do Sindicato da Habitação de Mato Grosso do Sul (Secovi-MS), Marcos Augusto Netto (Magoo) comemorou o anúncio de redução dos juros de financiamentos da casa própria e aumento de 50% para 70% do percentual do valor do imóvel usado financiado por linhas de crédito com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo, feito ontem (16) pela Caixa Econômica Federal. “A Caixa representa 70% da carteira de crédito imobiliário do Brasil. Além do efeito positivo no estímulo a aquisição de imóveis novos e usados, vai acirrar a concorrência entre os bancos, provocando uma redução maior das taxas no mercado. Os beneficiados serão o comprador e a própria economia, uma vez que o setor é grande gerador de emprego e renda", afirmou ao Blog.

Já a partir de hoje a taxa de juros cai de 10,25% para 9% ao ano para compra de imóveis pelo Sistema Financeiro Habitacional (SFH), que inclui imóveis residenciais de até R$ 800 mil em todo o Brasil (exceto para RJ, SP, MG e DF, cujo limite é de R$ 950 mil). Para imóveis enquadrados no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), cujos valores são acima dos limites do SFH, a taxa mínima caiu de 11,25% para 10% ao ano. Para unidades novas, foi mantido o percentual de 80% no teto do financiamento.

Embora aprove a decisão da Caixa relacionada à compra e venda de imóveis, Marcos Augusto Netto defende outras medidas, como a redução dos juros do financiamento para produção. "Uma reinvindicação antiga do setor imobiliário é de que sejam reduzidos também os juros para a produção, dos créditos que construtoras e incorporadoras pagam ao banco para produzir imóveis, o que reduziria o custo da produção e refletiria no preço final ao consumidor", acrescentou o presidente do Secovi-MS.

 

 

   Leia a coluna de hoje clicando aqui em Marco Eusébio in Blog

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix