Campo Grande/MS, Terça-Feira, 27 de Junho de 2017 | 06:37
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Terça-Feira, 07 de Março de 2017, 14h:25
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Esposa e amante vão dividir pensão do falecido, decide Justiça do Mato Grosso

Da coluna Entrelinhas da Notícia

Por Marco Eusébio
Artigo de responsabilidade do autor

TJMT Divulgação

ColunaMarcoEusébio

Sede do Tribunal de Justiça de MT em Cuiabá

O Judiciário não pode negar a existência de uma relação de afeto que também se revestiu do caráter de entidade familiar. Esse é o entendimento em decisão unânime da 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso que concedeu a uma mulher que manteve relacionamento de 20 anos com um homem já casado o direito a receber 50% da pensão por morte deixada por seu companheiro, falecido em 2015. Ela perdeu a ação em 1ª instância e recorreu ao TJ-MT alegando que o companheiro, embora casado, mantinha as duas famílias ao mesmo tempo, que sempre cuidaram um do outro e ele a ajudou a criar e educar seus filhos. Com base em provas e testemunhas da união estável, o relator do recurso, desembargador Rubens de Oliveira Santos Filho, avaliou que o falecido formava com a apelante uma "verdadeira entidade familiar" e que "a ausência de coabitação, por si só, não descaracteriza a união estável, uma vez que esse requisito não consta na antiga legislação, muito menos no atual Código Civil".

 

 

  Leia a coluna de hoje clicando aqui em Marco Eusébio in Blog

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix