Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 21 de Março de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Quarta-Feira, 13 de Março de 2019, 16h:09
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

“Monstruosidade e covardia sem tamanho” diz Bolsonaro sobre tragédia em Suzano

Por Marco Eusébio

Da coluna Entrelinhas da Notícia
Artigo de responsabilidade do autor

Suamy Beydoun/AGIF/Estadão/G1 Reprodução

ColunaMarcoEusébio

Tragédia de ataque na escola estadual abalou a pequena cidade de Suzano e repercutiu pelo mundo hoje

Jair Bolsonaro classificou como "monstruosidade e covardia sem tamanho" ao prestar "condolências às famílias das vítimas" da tragédia ocorrida hoje na Escola Estadual Raul Brasil na cidade de Suzano (SP) onde os ex-alunos Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, mataram estudantes, funcionários e depois de mataram. "Presto minhas condolências aos familiares das vítimas do desumano atendado ocorrido hoje na Escola Professor Raul Brasil, em Suzano, São Paulo. Uma monstruosidade e covardia sem tamanho. Que Deus conforte o coração de todos!", escreveu o presidente no Twitter. Em nota oficial, a Presidência da República lamentou o massacre. "Mais uma vez, nosso país é abalado por uma grande tragédia. O Governo Federal manifesta seu profundo pesar com os fatos ocorridos na cidade de Suzano, em São Paulo, apresentando suas condolências e sinceros sentimentos às famílias das vítimas de tão desumana ação. Ao Estado de São Paulo, colocamos nosso total apoio para auxiliar na apuração dos fatos", diz a nota.

 

• • • • •

 

Terror, tiros e mortes na hora do recreio em escola estadual no interior de S. Paulo

Fotos G1 e Estadão/Reprodução

ColunaMarcoEusébio

Depois de manhã de terror, pelo menos oito mortes foram confirmadas, incluindo os autores do atentado que se mataram

Manhã de terror em uma escola em Suzano, no interior de São Paulo. Usando máscaras de caveira, dois jovens, armados com arma de fogo, faca e uma besta (arco e flecha), invadiram a Escola Estadual Raul Brasil durante o recreio e mataram pelo menos quatro alunos – quatro meninos e uma menina – duas funcionárias e depois se mataram. Pelo menos dez pessoas estariam feridas. Fotos do massacre circulam nas redes sociais. Antes do atentado, um dos jovens atirou no dono de um lava-jato, tio dele, próximo ao local, que foi levado em estado grave para o Hospital das Clínicas, na capital. O governador João Doria (PSDB) foi ao local e lamentou a tragédia. O comandante da PM de SP, coronel Marcelo Salles, disse à imprensa que os nomes serão comunicados às famílias e só depois divulgados.

 

 

   Leia a coluna de hoje clicando aqui em Marco Eusébio in Blog

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix