Campo Grande/MS, Terça-Feira, 18 de Setembro de 2018 | 23:28
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Quinta-Feira, 12 de Julho de 2018, 16h:52
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Presidente do PTC quer Delcídio candidato em MS, após juiz absolver o ex-senador

Por Marco Eusébio

Da coluna Entrelinhas da Notícia
Artigo de responsabilidade do autor

PTC-MS

ColunaMarcoEusébio

Delcídio e o presidente regional do PTC, Renato Gazolla que defende candidatura do ex-senador nas eleições deste ano

Absolvido pelo juiz federal Ricardo Leite, de Brasília, junto com o ex-presidente Lula, do processo em que era acusado pelo Ministério Público Federal de tentar comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró (leia a nota abaixo), no caso da gravação que custou seu mandato de senador, Delcídio do Amaral, que hoje está filiado ao PTC, já é cotado pela direção da sigla para disputar as eleições deste ano em Mato Grosso do Sul. "Vamos nós reunir avaliar as decisões e logo, se Deus quiser, anunciaremos sua decisão" disse há pouco ao Blog o presidente regional do PTC, Renato Gazolla. Indagado sobre qual cargo o ex-senador poderá concorrer, Gazolla respondeu: "Governador, senador, deputado federal... o que ele se predispor".

 

• • • • •

 

Juiz do DF absolve Lula e Delcídio da acusação de comprar silêncio de Cerveró

Estadão/Arquivo Reprodução

ColunaMarcoEusébio

Lula, Delcídio e outros acusados no processo relacionado a Nestor Cerveró foram absolvidos por juiz federal de Brasília

O juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara da Federal, em Brasília, Ricardo Leite, absolveu Lula no processo em que o ex-presidente era acusado de obstrução de Justiça na suposta tentativa de comprar o silêncio de Nestor Cerveró, por meio do então senador Delcídio do Amaral (MS), para que o ex-diretor da Petrobras não fizesse delação à Lava Jato com acusações contra Lula, Delcídio, o pecuarista José Carlos Bumlai, o banqueiro André Esteves e demais acusados. Na ocasião, o filho de Cerveró, Bernardo, fez uma gravação em que Delcídio, então líder do governo no Senado, oferecia ajuda de R$ 50 mil por mês ao pai e honorários de R$ 4 milhões para o advogado de defesa, Edson Ribeiro. Para o juiz Ricardo Leite, as provas do Ministério Público Federal foram insuficientes e a acusação estava baseada só em afirmações de delatores. Também foram absolvidos neste processo Delcídio, seu ex-chefe de gabinete Diogo Ferreira, André Esteves, Edson Ribeiro, o pecuarista Bumlai e o filho dele, Maurício Bumlai. É a primeira vez que Lula é absolvido em processo da Lava Jato, mas o ex-presidente segue réu em mais cinco ações penais.

 

 

   Leia a coluna de hoje clicando aqui em Marco Eusébio in Blog

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix