Campo Grande/MS, Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018 | 13:42
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 13h:57
Tamanho do texto A - A+

Com apoio de acadêmicos, brinquedoteca é reinaugurada na Santa Casa

Local acolherá crianças internadas na Santa Casa de Corumbá

Leonardo Cabral
De Corumbá para o Capital News

Renê Márcio Carneiro/Reprodução

Com apoio de acadêmicos, brinquedoteca é reinaugurada na Santa Casa

Turma Meu Amiguinho participou do evento

Fazendo parte do projeto Panaceia, desenvolvido por acadêmicos do curso de Pedagogia da do Campus do Pantanal (CPAN) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), a Santa Casa de Corumbá, pode reativar a sua brinquedoteca. O espaço foi entregue nesta semana.

 

Todo trabalho de recuperação foi realizado entre os acadêmicos, em parceria com a psicóloga e responsável técnica Eva Mateus. Para o secretário municipal de Saúde, Rogério Leite, que representou o prefeito Marcelo Iunes, durante a entrega da brinquedoteca, o projeto possibilita tirar o estigma do leito hospitalar, tirando também a situação de sofrimento nos tratamentos relacionados à pediatria.

 

“Trazer um ambiente lúdico, trazer um ambiente que possa fazer com que a criança se sinta protegida, com atendimento acolhedor, humanizado e tenha uma recuperação mais rápida, favorecendo assim sua saída do hospital e o retorno do seu bem estar, esse é um dos papéis da brinquedoteca durante o ciclo de recuperação das nossas crianças”, afirmou o secretário.

 

Já o diretor-geral do hospital, Marcelo Ferreira parabenizou toda a equipe envolvida na ação. “Quero agradecer todos os envolvidos nesse projeto lindo e maravilhoso. É um ambiente gostoso, bom e que humaniza ainda mais nosso hospital”, destacou.

 

Além da brinquedoteca

Além de revitalizar e reativar a brinquedoteca hospitalar, o projeto busca, por meio de práticas pedagógicas, conscientizar a todos que se pode levar atenção, amor e autoestima naquele ambiente, visando amenizar o clima rotineiro do âmbito hospitalar.

 

Outro objetivo é ampliar a parceria com novos voluntários, deixando livre o espaço para receber acadêmicos de todos os cursos que queiram participar.

 

“Tínhamos que procurar um lugar onde a gente pudesse desenvolver um projeto com as crianças. Tivemos o consenso de fazer esse trabalho no hospital. Procuramos o setor responsável, que é a Pediatria, e nos encontramos com a psicóloga Eva Mateus, que é a responsável técnica aqui dentro do hospital”, enfatizou Giane Paula, aluna do segundo semestre da disciplina Práticas Pedagógicas do curso de Pedagogia.

 

“Essa brinquedoteca serve para quebrar a rotina do ambiente hospitalar. Para a criança tem muitos benefícios, pois o leito hospitalar traz dores, choros, então o brincar, por si só, já é uma terapia”, complementou a psicóloga Eva Mateus.

 

Meu amiguinho

 

A atividade teve também a presença da turma do Meu Amiguinho, revista que há mais de 60 anos ajuda na alfabetização de crianças.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix