Campo Grande/MS, Sábado, 16 de Dezembro de 2017 | 00:36
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quinta-Feira, 28 de Setembro de 2017, 08h:44
Tamanho do texto A - A+

Imprudência pode ter motivado acidente em que dois morreram carbonizados

Com o guarda municipal que dirigia o carro estava um amigo que tinha 20 anos

Laura Holsback
Capital News

Foto cedida via WhatsApp

Irmã de guarda municipal reconhece corpo de servidor morto em acidente

City que pertencia a Anderson ficou destruído

Imprudência é a linha mais forte investigada pela polícia como a causa do acidente que matou dois homens, carbonizados, no Centro de Campo Grande. A informação foi divulgada à reportagem do Capital News, na manhã desta quinta-feira (28), pelo delegado responsável pelo inquérito Mario Donizete Queiroz, titular da 1ª Delegacia de Polícia Civil.

O guarda municipal Anderson de Lira Ramos, 37 anos, era quem dirigia o carro Honda/City que colidiu em um poste e pegou fogo. No banco do passageiro estava um amigo dele identificado como Robson Felipe Barbosa Saravy, 20 anos. Os corpos foram totalmente carbonizados e a identificação foi feita por familiares,  por meio de objetos pessoais.

O acidente aconteceu por volta das 2h desta quarta-feira (27), na avenida Mato Grosso, entre as ruas Pedro Celestino e Rui Barbosa. De acordo com o delegado, imagens de sistema de monitoramento de estabelecimentos comerciais da região foram analisadas e a suspeita é de que tenha havido imprudência. Porém, a confirmação será feita somente com o laudo de perícia feita no local.

“Analisamos imagens de duas câmeras, mas são muito rápidas. Mostram o carro passando em alta velocidade e em seguida a explosão. Não acreditamos em nada diferente de um acidente e o motivo pode ter sido imprudência”, disse a autoridade policial ao ser questionada sobre a possibilidade de que Anderson estivesse sendo perseguido.

Ainda de acordo com o delegado, o exame do local vai indicar fatores como marca de frenagem e velocidade do impacto. O prazo para conclusão do laudo é de até 30 dias.

De acordo com  informações divulgadas pela Guarda Municipal, Anderson era lotado na Escola Municipal Elizio Ramires Vieira, que fica no Jardim Pênfico.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix