Campo Grande/MS, Domingo, 19 de Novembro de 2017 | 11:01
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quinta-Feira, 10 de Agosto de 2017, 11h:14
Tamanho do texto A - A+

João Amorim e filhas conseguem desbloqueio de bens na Justiça

TRF da 3ª Região acatou liminar impetrada pela família Amorim e decisão de magistrado se amparou inclusive em demora para conclusão de inquérito

Danilo Galvão
Capital News

Reprodução de vídeo TV Morena

João Amorim

João amorim

 

Despacho do desembargador Paulo Fontes, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, autorizou o desbloqueio de bens, seqüestrados na operação “Máquinas de Lama” da Polícia Federal, em ação conjunta com a Receita Federal e Controladoria Geral da União. Os beneficiados com a determinação do magistrado foram o empresário João Amorim e suas filhas, Ana Paula Amorim Dolzan, Ana Lúcia Amorim e Renata Amorim Agnoletto, que ingressaram com pedido liminar para a medida.



Um fato que pesou, conforme a decisão registrada no TRF-3 foi a “considerada demora da Polícia Federal nas investigações da operação”, o que não justificaria mais em se manter o seqüestro dos bens dos réus. A suspeita levantada pela “Máquinas de Lama” é do possível desvio de R$ 200 milhões dos cofres públicos, por meio de operações de lavagem de dinheiro, corrupção passiva, corrupção ativa e superfaturamento de obras no Mato Grosso do Sul, entre 2011 e 2014.

O magistrado que determinou o desbloqueio dos bens é o mesmo  que decidiu sobre a retirada da tornozeleira eletrônica do ex-governador André Puccinelli, também investigado na operação e a soltura do empresário Mirched Jafar Júnior, e do ex-secretário adjunto de Fazenda, André Cance.

''Não foram apontados fatos novos que ensejariam a necessidade da medida extrema”, citou Paulo Fontes no despacho favorável a família Amorim.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix