Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 24 de Junho de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Sábado, 18 de Maio de 2019, 13h:01
Tamanho do texto A - A+

Justiça garante funcionamento de escolas estaduais

Dois terços dos professores devem trabalhar na sala de aula e no setor administrativo

Elaine Silva
Especial para o Capital News

Divulgação / Governo de MS

Estudantes que não efetivarem a matrícula concorrerão as escolas marcadas como segunda opção

Juiz considerouo direito da criança e do adolescente de escolas estaduais o direito a  educação 

Após o anuncio da greve dos professores com inicio nesta segunda-feira (20) o Governo de Mato Grosso do Sul, garantiu por meio da Justiça o funcionamento das escolas estaduais durante a greve. A decisão foi divulgada neste sabado (18), o desembargador Luiz Tadeu Barbosa Silva determinou que dois terços dos servidores continue trabalhando, tanto em sala de aula quanto no setor administrativo. Foi estabelecida pena de multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento.

 

De acordo com a assessoria, no documento, o magistrado destaca que a Educação é um serviço público essencial, o que inviabiliza o paralisação total dos serviços prestados pelo Governo. O desembargador ainda relatou sobre o abuso do direito de greve por parte da Fetems e pontua a falta de razoabilidade da pauta de reivindicações da Federação. 

 

Para o desembargador, a greve geral anunciada pelos sindicalista pode causar prejuízos significativos aos alunos da rede pública de ensino, “e até mesmo irreparáveis, a depender do tempo de duração do movimento”, disse para a assessoria. Com a decisão  juiz considerou o direito das crianças e os adolescentes de escolas estaduais o direito a educação.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix