Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 15 de Outubro de 2018 | 21:48
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quarta-Feira, 16 de Maio de 2018, 15h:56
Tamanho do texto A - A+

MPMS e Sanesul analisam estudos de captação de água subterrânea em Bonito

Inquérito civil apura impactos ambientais de extração de água de rios para o abastecimento da cidade e as possíveis alternativas

Flávio Brito
Capital News

O estudo hidrogeológico e as possibilidades de captação de água subterrânea do município de Bonito foram discutidos pelo Núcleo Ambiental do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça do Meio Ambiente, com representantes da Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul) e da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), em virtude da instauração da instauração de inquérito civil pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) para apurar os eventuais impactos ambientais de extração de água de rios para o abastecimento da cidade e as possíveis alternativas à extração.  

 

De acordo com as informações do MPMS, foi proposto que a Sanesul fizesse estudos para apurar as possibilidades de captação de água superficial nos rios turísticos da região para abastecimento urbano.

 

Na reunião, realizada na última segunda-feira (14), o promotor de Justiça do Núcleo Ambiental, Luciano Furtado Loubet e o promotor de Justiça da Comarca de Bonito, Alexandre Estuqui Júnior ouviram os representantes da Sanesul Nereu Fontes, José Carlos Queiroz, Eder Alves dos Santos e Edgar Afonso Bento, juntamente com os professores da UFMS Giancarlo Lastoria, Geólogo e Doutor em Geociências e Meio Ambiente e Sandra Gabas, Doutora em Engenharia Civil com atuação em hidrogeologia e geologia ambiental.

 

Os representantes da Sanesul destacaram que o estudo feito, até o momento, será focado na área superficial, em razão das possibilidades de extração subterrâneas estarem praticamente esgotadas. O estudo proposto pelo Inquérito Civil também levará em conta toda a disponibilidade de cursos d’água da região de Bonito, para futura decisão de onde buscar tal captação.

 

Já os professores da UFMS, informaram que seria importante que a área de estudo para a captação subterrânea fosse maior, não se limitando à área urbana da cidade e seu entorno. Ficou deliberado ainda que os professores da UFMS vão  fazer uma reunião com o setor de hidrogeologia da Sanesul e emitir uma análise técnica, em 15 dias, sobre os pontos que deverão ter de complementação do estudo já apresentado, bem como de eventual estudo para ser realizado para esgotar a análise de possibilidades de captação subterrânea.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix