Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 21 de Março de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quinta-Feira, 14 de Março de 2019, 17h:13
Tamanho do texto A - A+

Na Tribuna, Associação anuncia ponto de coleta de lixo eletrônico e quer ampliar parcerias

A associação atua no desenvolvimento de projetos sociais e ambientais realizando coleta de lixo eletrônico e conscientização do combate ao mosquito Aedes Aegypti.

Flavia Andrade
Capital News

Reprodução/Facebook

Na Tribuna, Associação anuncia ponto de coleta de lixo eletrônico e quer ampliar parcerias

A associação atua no desenvolvimento de projetos sociais e ambientais realizando coleta de lixo eletrônico e conscientização do combate ao mosquito Aedes Aegypti.

 

Nesta quinta-feira (14), utilizando a Tribuna, na Câmara Municipal de Campo Grande, o diretor da Associação dos Recicladores de Resíduos Eletrônicos, Edilson Paulon, falou sobre as ações da instituição sem fins lucrativos Recic.LE., a convite do vereador Delegado Wellington. 

 

No sábado (16), a Associação disponibilizará um ponto de coleta de lixo eletrônico, no Bairro Tiradentes, em frente ao Asilo São João Bosco, em Campo Grande. 

 

A última ação realizada pela entidade que atua em Campo Grande há sete meses, aconteceu entre os dias 21 e 22 de fevereiro, na Praça das Araras, onde foram recolhidas mais de 12 toneladas de lixo eletrônico. A entidade quer realizar parcerias para que seja possível a distribuição de pontos de coleta pela Capital. 

 

De acordo com o diretor da Associação Edilson Paulon, “Somos uma entidade sem fins lucrativos e atuamos no desenvolvimento de projetos sociais e ambientais. Buscamos o descarte correto de lixo eletrônico e conscientizando a população, inclusive sobre a dengue e outros riscos”, afirma. Diretor ainda enfatiza a questão de que “com o descarte incorreto, eletrônicos podem acumular água e favorecer a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya”, pontua. 

 

Na ação a ser realizada no bairro Tiradentes, a Associação contará com parceiros como o Instituto Fiocruz, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Defensoria Pública. Para integrar a comunidade, brinquedos serão instalados para as crianças e serão distribuídas sementes da planta crotalária, que auxilia no controle do mosquito Aedes. 

 

Ainda segundo diretor Edilson Paulon, “Queremos que essa ação não pare no Tiradentes e possamos levar a todos os bairros com alto índice de dengue”, disse. Edilson Paulon pontua o trabalho realizado pela Associação através do trabalho social, onde cerca de 40% do que é reaproveitado é devolvido para a sociedade, para entidades assistenciais, por exemplo. Outros 60% ficam para manter a instituição, através da revenda dos materiais para grandes indústrias.  

 

Para Edilson Paulon, “Aquilo não serve para você, damos manutenção e colocamos de volta na sociedade. Esse lixo passa por técnicos que analisam se é possível o reaproveitamento”, conclui.

 

Vereador Delegado Wellington destaca que ação social além de recuperar objetos que estão abandonados pela população, conscientiza quanto a prevenção contra o mosquito Aedes Aegypti, garantindo assim a busca pela erradicação do vírus no município.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix