Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 23 de Agosto de 2017 | 09:52
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Sexta-Feira, 06 de Janeiro de 2017, 10h:35
Tamanho do texto A - A+

OAB-MS responde nota e diz que manifestação do TJ causa “profunda decepção”

TJ emitou nota de repúdio alegando que a instituição queria se promover com o caso do PRF

Natália Moraes
Capital News

Divulgação OAB-MS

Coluna Marco Eusébio

Para presidente da OAB-MS, Mansour Karmouche, instituição quis defender direitos humanos

A OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil-Seccional Mato Grosso do Sul) informou estranhar a posição do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), quanto à nota de repúdio emitida acusando a instituição de querer se promover com o caso do policial rodoviário federal Ricardo Hyun Moon que, conforme vídeos, matou a tiros o empresário Adriano Correa.

 

A posição foi emitida em nota na noite desta quinta-feira (5) e assinada pelo presidente da instituição, Mansour Karmouche. Em resumo, a OAB declarou que não buscou “holofotes” ao se manifestar sobre o caso.


Ainda, a instituição declarou que tem atribuições previstas em lei como “defender a Constituição, a ordem jurídica do Estado Democrático de Direito, os direitos humanos, a justiça social, pugnando pela boa aplicação das leis, pela rápida administração da justiça e pelo aperfeiçoamento da cultura das instituições jurídicas”.


Assim, define com “profunda decepção” a manifestação do presidente do TJ/MS, desembargador João Maria Lós. “Entendemos que a preocupação principal das instituições, nesse momento, deve ser a da manutenção da ordem pública não a de fomento de conflitos paralelos de natureza classista, com desvio do foco das investigações sobre o trágico acontecimento”, finalizou a nota.

A nota do TJMS foi motivada após declaraçãos de Karmouche em questionar a decisão do juiz José de Andrade Neto, que não determinou antes a prisão preventiva do  policial rodoviário federal.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Trinix