Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 21 de Março de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Sexta-Feira, 08 de Março de 2019, 16h:08
Tamanho do texto A - A+

Obras do Hospital da Mulher e da Criança estão 30% prontas

Geraldo Resende pretender saber o andamento da construção do hospital em Dourados

Renato Giansante
Capital News

Ricardo Minella/Secretaria de Estado de Saúde

Obras do Hospital da Mulher e da Criança estão com 30% prontos

Obras estão 30% concluídas sendo o Governo Estadual

O secretário de Saúde Geraldo Resende deve visitar as obras do Hospital da Mulher e da Criança em Dourados, em companhia do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, nesta sexta-feira (8). A visita técnica serve para acompanhar o andamento da construção no dia Internacional das Mulheres.

 

O hospital, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), está com 30% concluído na área doada pelo Governo do Estado que fica anexada ao Hospital Universitário (HU), da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

 

O cronograma prevê que em 14 meses a primeira parte esteja pronta e dessa forma já poderão ser atendidas mulheres e crianças nos 55 novos leitos hospitalares de internação, Pronto Atendimento Pediátrico e Obstétrico, Centro Obstétrico e Centro de Parto Normal. A segunda fase deve colocar mais 80 leitos para UTI’s.

 

“O que buscamos, junto com a direção da UFGD e da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) – administradora do HU/Dourados -, é aumentar a quantidade de leitos e serviços, propiciando maior qualidade no atendimento e no acolhimento à gestante, superando inclusive questões de superlotação na atual maternidade do HU”, disse o secretário.

 

As obras iniciaram em agosto de 2017 e prevê um orçamento de R$ 51 milhões, somadas as fases. Ainda segundo a SES, para a primeira etapa foram liberados R$ 28 milhões no ano passado dos R$ 34 milhões previstos entre emendas parlamentares e recursos do Ministério da Educação. Com isso, estão sendo construídos um Pronto Atendimento Pediátrico, que ofertará 5 leitos; um Pronto Atendimento Obstétrico (5 leitos); um Centro de Parto Normal (5 leitos) e um Centro Obstétrico (5 leitos). A ala de Internação Obstétrica vai ofertar 35 leitos.

 

Já na segunda fase serão construídos uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica, com 20 leitos, sendo que a UTI Neonatal também agregará 20. Já a Unidade de Cuidados Intermediários ofertará 30 leitos e a Unidade de Cuidados Intermediários Canguru, 10. No total, o hospital terá uma área construída de 6,3 metros quadrados, além de 18 mil metros quadrados de urbanismo e infraestrutura.

 

“Isso vai permitir evolução da missão institucional da Universidade em promover assistência à saúde de maneira indissociável do ensino, da pesquisa e da extensão”, afirma. “Com certeza será a mais moderna estrutura de saúde pública especializada em Obstetrícia do Estado”, conclui o secretário.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix