Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 25 de Abril de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Segunda-Feira, 11 de Fevereiro de 2019, 17h:51
Tamanho do texto A - A+

Procon autua 17 das 20 agências bancárias fiscalizadas por irregularidades no atendimento

Do total, apenas três agências não apresentaram irregularidades

Flavia Andrade
Capital News

Divulgação/ProconMS

Procon autua 17 das 20 agências bancárias fiscalizadas por irregularidades no atendimento

Do total, apenas três agências não apresentaram irregularidades

 

O Procon-MS recebeu diversas denúncias de usuários de serviços bancários na Capital, a fiscalização ocorreu no período de 04 a 08 de fevereiro, com visitas as 20 unidades  de crédito do Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal,  Santander Itaú/Unibanco e Cooperativa de Crédito de Livre Admissão de Associados -Sicredi União.

 

Ao todo, somente três agências ( Banco do Brasil – agência Cidade Morena; Bradesco – agência Calógeras e Sicredi- agência 14 de Julho) não apresentaram irregularidades.  As 17 agências restantes,  foram recorrentes as visualizações de problemas a exemplo de  demora excessiva no atendimento que, no caso da  Caixa Econômica da  avenida  Afonso pena  foi de  1 hora e 27 minutos e no Bradesco das Moreninhas, de 1 hora e 10 minutos quando o permitido por lei deveria ser de apenas 15 minutos.

 

Todas as  agência utilizam o papel termossensível  para registro de operações por  clientes, o que é proibido por lei, o descumprimento de prioridades para gestantes, mães com crianças ao colo, portadores de necessidades especiais, portadores de  autismo e  pessoas idosas. Somente para exemplificar. No caso do Bradesco a preferência no atendimento é para pessoas com senhas  “prime” e “exclusive”,  em detrimento daquelas que teriam direito por lei.

 

Outra irregularidade é a falta de  registro nas senhas, de horário de término de atendimento nas mesas, além da inexistência de  cartazes informando a existência do Código de  Defesa do Consumidor  e  do disque denúncia, número 151 do Procon Estadual, o que dificulta ao consumidor quando da necessidade de  apresentar denúncia ou reclamação a respeito dos serviços. Ressalta-se que os problemas  foram encontrados nas 17 agências onde existem irregularidades.

 

Outro grande número de  denúncias deu-se no caso da agência da Caixa  Econômica  da  avenida Afonso Pena, com relação a limitação de  entrega de senhas ferindo o direito do cliente ao atendimento bancário. As agências bancárias onde os fiscais do Procon Estadual estiveram durante a semana foram Banco do Brasil Coronel Antonino, Cidade Morena e Fraiburgo ( na Vila Cidade Morena);  Caixa Econômica no Ypê Center da  avenida Mascarenhas de Moraes, avenida Afonso Pena, Rodoviária e  avenida Zahran;   Bradesco da Calógeras,  Coronel Antonino, Cachoeirinha,  Moreninhas, Costa e Silva e Zahran;  Santander da Zahran e Coronel Antonino; Itaú/Unibanco Coronel Antonino e Zahran e, ainda, Sicredi União da 14 de Julho e avenida Afonso Pena.

 

Para o superintendente  do Procon Estadual Marcelo Salomão é “inadmissível que organizações que conseguem lucros exagerados  com a administração  do dinheiro dos clientes prestem serviços de qualidade inferior como o que vem acontecendo. Felizmente está havendo conscientização e as pessoas passaram a  denunciar. Assim podemos agir em sua defesa”, afirma.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix