Campo Grande/MS, Domingo, 21 de Julho de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Terça-Feira, 08 de Janeiro de 2019, 13h:36
Tamanho do texto A - A+

Procon autua agências do Santander, Bradesco e Caixa Econômica na Capital

Todas as agências foram autuadas, sendo concedido prazo para justificativa e havendo a possibilidade de multa

Flavia Andrade
Capital News

Ricardo Ojeda

Longas filas marcam primeiro dia de pagamentos do FGTS em Três Lagoas

Todas as agências foram autuadas, sendo concedido prazo para justificativa e havendo a possibilidade de multa

Após diversas reclamações de consumidores, equipes de fiscalização do Procon/MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor), órgão vinculado à Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho ), realizaram vistoria “in loco” sobre o funcionamento de  agências de três redes bancárias, sendo elas: Santander, Bradesco e Caixa Econômica Federal em Campo Grande.

 

A ação de fiscalização, foi realizada no período de 2 a 4 de janeiro, onde constataram irregularidades, entre elas, ao cumprimento de leis que fixam o tempo para  atendimento aos  clientes que, de acordo com a  lei Estadual 2.085/00 é de, no máximo, 15 minutos, mesmo tempo fixado pela Lei Municipal 4.303/06 que estabelece, também, alguns casos de flexibilização, chegando a 25 minutos em véspera e no dia posterior a  feriado prolongado.

 

A equipe do Procon esteve nas agências do Santander, localizadas nas ruas Marechal Rondon,  Dom Aquino e Barão do Rio Branco, nestes três locais foi confirmado o descumprimento do tempo previsto, em alguns casos sendo superior a  35 minutos. Outra situação é a de que o banco não fornece senha eletrônica na qual conste horário de  entrada e saída dos clientes que são atendidos nas mesas, serviço para o qual  não existe atendimento prioritário, como determinado em lei Federal.

 

Já nas agências da Caixa Econômica federal localizadas nas ruas Barão do Rio Branco e 13 de Maio, o problema foi ainda maior. Os clientes foram obrigados a esperar por atendimento durante uma hora e 16 minutos. Nestas agências também são forncidas senhas que registram eletronicamente, apenas, a hora de chegada do usuário, dificultando a comprovação da espera ao registrar uma reclamação.

 

Nas duas agências do Banco Bradesco localizadas na Avenida Calógeras e Cândido Mariano,  o excesso de espera também foi constatado, assim como o desrespeito a prioridade para idosos, portadores de necessidades especiais, gestantes e mães com crianças de colo e para autistas. Nestes locais, a prioridade é apenas para clientes classificados com “Prime” e “Exclusive”.

 

Em todas as agências fiscalizadas, não foram encontradas cópias da lei Estadual e do Código de Defesa do Consumidor. Nestes locais deveriam estar fixado, de forma visível,  aviso de proibição do uso de aparelhos de telefonia celular, o que não foi constatado, gerando mais uma infração. O Procon autuou os responsáveis pelas agências em questão, expedindo autos de Infração e dando prazo para defesa, após análise das justificativas, podem ser concedidas multas as instituições.

 

A Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor – Procon/MS, e sua equipe de fiscalização está atenta às reclamações da comunidade. Todo cidadão que se sentir lesado em sua relação de consumo, tem à disposição um número de telefone para denunciar problema. Basta discar 151. As reclamações podem ser feitas, também, pessoalmente. O Procon-MS está à disposição das 7h até as 18h30, de segunda a sexta-feira, na rua 13 de Junho, 930.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix