Campo Grande/MS, Domingo, 28 de Maio de 2017 | 08:19
27˚
(67) 3042-4141
Trânsito
Sábado, 11 de Março de 2017, 08h:53
Tamanho do texto A - A+

Indígena morre atropelada por caminhão e manifestantes bloqueiam rodovia com cinco horas

Condutor do veículo envolvido no acidente não parou para prestar socorro à vítima

Liniker Ribeiro
Capital News

Olimar Gamarra / Maikon Junior - Rio Brilhante em Tempo Real

Indígena morre atropelada por caminhão e manifestantes bloqueiam rodovia com cinco horas

Cerca de 30 pessoas bloquearam trecho da BR-163

Indígenas bloquearam trecho da rodovia BR-163 após a morte de uma mulher de 35 anos por atropelamento. Acidente aconteceu por volta das 17h30 de sexta-feira (10), entre os municípios de Rio Brilhante e Douradina. 

 

Segundo o site Rio Brilhante em Tempo Real, Alessandra Sanabra Cabreira, que também era indígena, voltava de bicicleta do trabalho quando perdeu o equilíbrio e acabou invadindo a pista, sendo atingida por um caminhão. A filha da vítima, que estava em outra bicicleta um pouco atrás de sua mãe, presenciou o momento do acidente e informou que a mulher tentou reduzir a velocidade da bicicleta com os pés, pois estava sem freio. 

 

Em protesto e pedindo por mais segurança no local, um grupo de aproximadamente 30 pessoas bloqueou o trecho da rodovia onde aconteceu o atropelamento, tendo o trânsito ficado interrompido por cerca de cinco horas. Um congestionamento de 20 Km foi contabilizado dos dois lados da pista, sendo permitida a passagem apenas de uma ambulância e dois carros com crianças que estavam passando mal. 

 

Policiais civis e rodoviários federais, assim como funcionários da CCR/MS Vias, concessionária responsável pela administração da BR-163, tentaram por diversas vezes negociar com as lideranças indígenas, mas a liberação da rodovia demorou para ocorrer. 

 

Grupo exigia a presença do coordenador regional da Fundação Nacional do Índio (Funai) de Dourados, o que só aconteceu após 4h30 de protesto. Em conversa com os indígenas, o representante do órgão, José Vitor, afirmou que vai buscar atender ao pedido por mais segurança para pedestres e ciclistas no local. 

 

Caminhoneiro que atropelou a indígena não prestou socorro à vítima, tendo fugido do local. Ele ainda não foi localizado, mas de acordo com testemunhas, conduzia um furgão de cor prata. Imagens das câmeras que fazem monitoramento da rodovia serão usadas para tentar identificar o autor. 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix