Campo Grande/MS, Sábado, 20 de Outubro de 2018 | 18:17
27˚
(67) 3042-4141
Economia
Quarta-Feira, 09 de Maio de 2018, 19h:15
Tamanho do texto A - A+

Exportações crescem 9,16% no primeiro quadrimestre de 2018

Os principais produtos exportados por Mato Grosso do Sul foram celulose, soja e minério de ferro

Flávio Brito
Capital News

Divulgação / Fiems

Exportações de MS têm alta e chegam à US$ 2,77 bilhões em 11 meses

Exportações passaram de US$ 1,58 milhões, de janeiro a abril de 2017, para US$ 1,72 em 2018

Celulose, soja, carnes, juntamente com o minério de ferro, foram os principais destaques das exportações de Mato Grosso do Sul no mês de abril de 2018 e contribuíram para a o saldo positivo da balança comercial do Estado no primeiro quadrimestre deste ano. 

 

As operações com o mercado externo passaram de US$ 1,58 milhões, de janeiro a abril de 2017, para US$ 1,72, em comparação ao mesmo período neste ano. Os números representam uma alta de 9,16%. Os dados são da Carta de Conjuntura do Setor Externo, elaborada pela Secretaria Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familar (Semagro). 

 

De acordo com o secretário Jaime Verruck, da Semagro, “é importante destacar a questão do câmbio no período. O aumento da taxa de câmbio gera um aumento de receita em reais. Sob o ponto de vista da exportação, essa taxa é favorável, mas acompanhamos sempre a oscilação”.

 

Em abril, a cotação do dólar ficou em R$ 3,40, cerca de 3,98% acima da taxa média de março. Em relação a abril do ano passado, a moeda estrangeira acumulou uma valorização de 8,63%, analisando a taxa de câmbio média do mês.

 

Produtos

Com relação aos principais produtos exportados, a celulose aparece em primeiro lugar, com 32,5% do total em termos do valor. Em comparação ao primeiro quadrimestre de 2017, o aumento foi de 74,5%. Já o volume apresentou crescimento de 61,54%.

 

A segunda posição é ocupada pela soja em grão, com 32,19% de participação. Em relação ao mesmo período do ano passado, houve uma diminuição de 13,47% em termos de valor  e de 14,11% em volume.

 

“Temos um posicionamento forte da celulose devido à abertura da terceira fábrica Três Lagoas e deveremos seguir nessa tendência ao longo de 2018, chegando a um patamar de estabilidade em 2019. O recuo nas exportações de soja está ligado a questões de mercado. Estamos buscando outros canais de exportação logística, principalmente a hidrovia, para dar mais competitividade”, comentou o secretário.

 

O minério de ferro reverteu a queda nas exportações de 2016, com aumentos expressivos em 2017 e 2018. No período de janeiro a abril deste ano, foi registrado um aumento de 103,8%, comparado ao ano passado. Em termos de volume exportado, o crescimento foi de 41,65%. 

 

Destinos

A China é responsável por 47,11% do valor total das vendas externas. Os países com maior aumento na participação foram: Uruguai (1.814,73%) e Irã (143,09%). A maior queda foi registrada para os Estados Unidos, com baixa de 0,06% em relação a 2017.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix