Campo Grande/MS, Domingo, 22 de Outubro de 2017 | 08:37
27˚
(67) 3042-4141
Economia
Quarta-Feira, 01 de Março de 2017, 10h:37
Tamanho do texto A - A+

Queda na arrecadação do imposto deve gerar déficit de R$ 128 mi para os municípios

Redução na compra de gás natural da Bolívia derrubou receita do Estado e deve afetar repasse as cidades

Flavia Andrade
Capital News

Lainfo.es/Arquivo

Queda na arrecadação do imposto deve gerar déficit de R$ 128 mi para os municípios

Redução na compra de gás natural da Bolívia derrubou receita do Estado e deve afetar repasse as cidades

Os municípios terão queda na arrecadação com o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do gás natural, deverá agravar ainda mais a situação financeira da maioria dos municípios do Mato Grosso do Sul.

A estimativa é de que os municípios deixem de receber neste ano, aproximadamente, R$ 128 milhões. A projeção de arrecadação para este ano apresentada pelo governo do Estado, prevê perda de R$ 515,3 milhões em tributo.

Em comparação aos anos anteriores, a perda do acumulado do Estado, gira em torno de R$ 939,8 milhões, o que corresponde à R$ 234,9 milhões a menos no valor repartido entre os municípios.

No Estado, 25% do ICMS é destinado aos municípios. Segundo informações da ASSOMASUL ( Associação de Municípios de Mato Grosso do Sul), a projeção das cidades é a mesma do Estado, onde houve retração de 18% para 5% no ano passado. Onde o impacto maior com essa perda será das cidades menores.

Com isso, a prefeitura de Campo Grande, desde o início de sua gestão está analisando os contratos e realizando os levantamentos e alterações necessárias para enxugar os gastos da prefeitura, a ponto de economizar para que não tenha maiores problemas ao longo do ano.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix