Campo Grande/MS, Sábado, 17 de Novembro de 2018 |
27˚
(67) 3042-4141
Economia
Quinta-Feira, 08 de Fevereiro de 2018, 13h:31
Tamanho do texto A - A+

Viver em Campo Grande ficou mais barato desde de dezembro

No acumulado do ano, índice recuou para 1,64%, segundo dados do IBGE

Flávio Brito
Capital News

 

Deurico/Capital News

Foto ilustrativa de tomate, hortifruti

Dentro do grupo dos alimentos, o preço do tomate teve alta de 39,72% entre dezembro e janeiro

A inflação do mês de janeiro em Campo Grande foi de 0,10%, conforme os dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi a quinta menor variação registrada entre as capitais brasileiras onde o levantamento é realizado e revela que o custo de vida do campo-grandense ficou mais barato, comparado a dezembro de 2017,quando o índice fechou em 0,15%.

 

Os resultado do mês passado deixou o Estado abaixo da média nacional.  IPCA variou 0,29%, na média nacional,menor resultado para o mês desde a criação do Plano Real, segundo o IBGE. O menor resultado foi registrado em Brasília (DF), -,015%. O índice também ficou abaixo da média nacional. 

 

O resultado também fez com que a inflação continuasse em queda no acumulado dos últimos 12 meses. Depois de fechar dezembro de 2017 em 2,11%, o IPCA de janeiro caiu para 1,64%. Parte deste resultado, concluiu o IBGE, se deve ao fim da bandeira tarifária vermelha na conta de luz, que vigorava em dezembro. 

 

Na Capital, a energia elétrica teve deflação de 5,03% - enquanto que no Brasil, a queda foi de 4,73%. Isso fez com que o grupo habitação, que concentra gastos com casa e moradia (de aluguel a produtos de limpeza), tivesse retração de -1,68%. Habitação e vestuário foram os dois que fecharam com deflação, -0,83%.

 

Em contrapartida, os gastos com alimentação tiveram alta e fecharam com variação de 0,96% de dezembro para janeiro. Dentro do grupo dos alimentos, o preço do tomate teve alta de 39,72% entre dezembro e janeiro. 

 

No acumulado dos últimos 12 meses, o grupo permanece com variação negativa de 2,07%. O grupo de transporte fechou janeiro em 0,25% na Capital. Ainda de acordo com o IPCA, os gastos com saúde tiveram alta de 0,41%; com cuidados pessoais, de 0,25%. Lazer e Educação fecharam com inflação de 0,88% e 0,36%, respectivamente.

 

Transportes

A gasolina teve alta de 1,57%, enquanto que o diesel registrou variação de 1,20%. A maior alta foi no etanol, 5,43%. No acumulado dos últimos 12 meses, a alta é de 12,42% em Campo Grande. O aumento no custo dos transpo

 

IPCA

Em todo o País, a inflação acumulada dos últimos 12 meses ficou em 2,86%. Dos nove grupos que compõem o índice, apenas vestuário e habitação tiveram quedas nos preços, de -0,98% e -0,85%, respectivamente. No vestuário, houve baixas nos calçados (-0,98%), roupa masculina (-1,12%), roupa feminina (-0,93%) e roupa infantil (-1,14%). Segundo o gerente do IPCA, Fernando Gonçalves, “esse resultado pode ser explicado por algumas promoções que aconteceram para realinhar os preços após a alta durante o final do ano passado”.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix