Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 24 de Maio de 2017 | 11:40
27˚
(67) 3042-4141
ENTREVISTA
Segunda-Feira, 16 de Novembro de 2015, 07h:51
Tamanho do texto A - A+

Candidato à presidente da OAB/MS Luiz Renato Adler fala sobre suas propostas

Eleição para nova Diretoria da OAB/MS

Alberto Gonçalves
Capital News

Divulgação

Candidato à presidente da OAB/MS Luiz Renato Adler fala sobre suas propostas

Luiz Renato Adler

O advogado Luiz Renato Adler otem 41 anos e é originário de Curitiba, mas reside em Campo Grande desde os cinco anos de idade. Ele é o filho mais velho de uma família de três irmãos. Atualmente, Dr. Luiz Renato é pai de dois filhos, frutos do seu casamento com a também advogada Dra. Luciana Daros.

Formado em Direito na Universidade Católica Dom Bosco, Dr. Luiz Renato começou a atuar na área já no segundo semestre do curso, através de um estágio na Defensoria Pública de MS. Em seguida, passou no primeiro concurso para estagiários do Ministério Público do estado e ali atuou angariando uma preciosa bagagem para sua vida profissional. No sexto semestre de faculdade, Dr. Luiz Renato começou a trabalhar em escritórios de advocacia e, após se formar em 1997 e passar no exame da Ordem dos Advogados, se mudou para Curitiba para um curso de pós-graduação em Direito Tributário. Ao término da pós-graduação, Dr. Luiz Renato retornou a Campo Grande e abriu seu próprio escritório no qual atua até hoje.

Em 2002, Dr. Luiz Renato ingressou, paralelo ao trabalho em seu escritório, em uma atividade da qual muito se orgulha: a de professor. Como passou no Exame da OAB em sua primeira tentativa, alguns colegas que não tiveram a mesma facilidade, pediram a ele que os auxiliasse no preparo para o Exame. Dr. Luiz Renato passou então a disponibilizar duas horas do seu dia ao preparo desses colegas gratuitamente. Após um ano, ele foi convidado a dar aulas oficialmente em um cursinho de Campo Grande para bacharéis em Direito que pretendiam passar no Exame da Ordem. Essa oportunidade o levou também a ser chamado em seguida a lecionar Direito Empresarial e Processo Civil na Universidade Estácio de Sá, onde já é professor há treze anos.

Atualmente, Dr. Luiz Renato Adler é mestre em Direito Empresarial e está fazendo doutorado em Direito Processual Civil. Ele leciona também no curso de pós-graduação da Universidade Católica Dom Bosco e atua como vice diretor da Escola Superior de Advocacia (ESA) da OAB-MS.

Capital News – Quais serão as prioridades de sua gestão á frente da OAB MS?

Luiz Renato Adler - Uma gestão mais eficiente e transparente conquistada com um choque de gestão a ser aplicado na Ordem. Com a eficiência, reverteremos os recursos recebidos em serviços aos advogados e, com a transparência, aprimoraremos a democracia participativa e o controle social na Instituição.

Dar voz aos advogados da capital e do interior, através da criação de vários instrumentos de participação, dentre eles, destacamos: a "Tribuna Livre", que disponibilizará uma hora em cada sessão do Conselho Estadual para que o advogado converse com os Conselheiros; o "Plenário Virtual", através do qual será possível à Diretoria consultar o Colégio de Presidentes e os Conselhos Estadual e Federal, sem necessidade de sessão física; e a descentralização da Seccional com a concessão de maior autonomia às Subseções.

Buscar soluções junto ao Poder Judiciário para os problemas que atingem a advocacia sul-matogrossense, tais como, a morosidade da Justiça, o funcionamento precário do processo digital e as grandes distâncias percorridas pelos nossos colegas do interior.

Promover a igualdade de gêneros com políticas específicas para a mulher advogada, fomentando a sua participação na tomada de decisões da instituição, e a implantação de direitos específicos, tais como, anuidade diferenciada; a preferência nas audiências e atendimentos para a advogada gestante; e a criação de um espaço onde as crianças poderão permanecer enquanto as mães estiverem em audiência.

Valorizar o novo advogado com a diferenciação no preço da anuidade e dos cursos que visam a atualização profissional, oferecidos pela Escola Superior dos Advogados - ESA, e a criação de um Escritório Modelo com cursos de prática jurídica e assistência aos advogados, inclusive com possibilidade de consultas físicas e online, visando a troca de experiências na discussão dos processos.

O escritório modelo também poderá ser utilizado pelo advogado que não possui escritório na capital, e que quer a cooperação da Ordem para as questões práticas do dia a dia, principalmente às relacionadas ao uso da tecnologia de informação.

Capital News – Como trazer o advogado mais para perto da Ordem?

Luiz Renato Adler - Acreditamos que a melhor forma de aproximar os colegas da Ordem é dar voz e oferecer serviços de qualidade aos advogados. Para garantir ao advogado a participação efetiva na gestão, implantaremos a “Tribuna Livre” e o “Plenário Virtual”. Além disso, as nossas comissões serão compostas somente após as eleições com a finalidade de propiciar a participação de todos os advogados que queiram participar, independente da sua participação nas eleições.

Melhoraremos os serviços oferecidos à advocacia, e com  isto aumentaremos o grau de satisfação do advogado para com a Ordem, pois desejamos que a Ordem volte a ser a casa do advogado, o seu lugar de relacionamento, de refúgio, de produção intelectual.

Capital News – Qual será o papel social, fiscalizador e defensor da OAB MS, diante de algumas situações decorrentes no Estado, como corrupção, coibir o exercício do profissional, etc. A sua diretoria vai se pronunciar e buscar soluções?

Luiz Renato Adler - Além de nos pronunciar, iremos promover a defesa dos valores da sociedade, das instituições, e das prerrogativas dos advogados, com a adoção das medidas necessárias. Também atuaremos como mediadores nas questões que demandarem soluções consensuais.

Pretendemos garantir o prazo razoável aos processos administrativos que tramitam na Ordem,  e para tanto, faremos uso da tecnologia de informação, inclusive para as Consultas aos órgãos colegiados. Com uma maior eficiência dos processos, poderemos responder rapidamente  às questões urgentes que demandam uma resposta oficial colegiada, sem precisar ficar aguardando as sessões do conselho e do colégio de presidentes.

Capital News – Muito já se comentou sobre o excesso e a qualidade dos cursos de direito no País. O que a diretoria pretende fazer para melhorar se não for os cursos, pois depende do MEC, mas para o aperfeiçoamento do profissional a partir da Ordem?

Luiz Renato Adler - O aperfeiçoamento profissional dos advogados é a missão primordial da Escola Superior de Advocacia (ESA). Vamos ampliar os cursos da ESA, tanto na capital como no interior, através de cursos presenciais e à distância; e promover o debate em relação à qualidade do ensino jurídico, tanto em âmbito estadual quanto nacional, e assim, contribuir para a melhor formação dos nossos juristas.

Capital News – Qual a sua posição em relação ao exame da Ordem?

Luiz Renato Adler - Somos favoráveis ao Exame da Ordem. O nosso entendimento é no sentido de que o exame tem por finalidade verificar se o advogado preenche um conteúdo mínimo de conhecimento jurídico, essencial para o bom exercício da advocacia. Entendemos que  o Exame poderá ser aprimorado e ser mais eficaz, pois não podemos nos esquecer, que o advogado realiza uma função essencial à Justiça. É ele quem defende os direitos dos homens e para tanto, deverá estar apto para exercer a sua atividade, de forma plena e consciente do seu papel, e da sua responsabilidade para com o cliente e a sociedade.

Capital News – Qual a sua posição em relação ao Segredo de Justiça que é determinado em processos envolvendo autoridades públicas, principalmente no que diz respeito uso indevido de verbas?

Luiz Renato Adler - Para nós, a Constituição Federal é a norma máxima do País e deverá ser respeitada. A Constituição Federal protege o  direito à imagem e garante o devido processo legal, valores que  mitigam com o princípio da publicidade, e postergam as informações à sociedade somente após o julgamento definitivo.  Tais direitos devem ser assegurados, ainda que se trate de processos envolvendo desvios de verbas públicas, tendo em vista o princípio da presunção de inocência e os riscos à violação dos direitos de personalidade dos réus.

Capital News – Qual sua visão sobre a atual situação política vivida em Campo Grande e também no Brasil?

Luiz Renato Adler - Tanto a sociedade brasileira como a sul-mato-grossense estão atravessando um período de transição entre um passado de impunidades e de ausência de transparência para um presente no qual a sociedade cobra a transparência no uso dos recursos públicos e a punição dos maus gestores. Apesar de difícil, é um momento de amadurecimento da nossa democracia e um passo importante na caminhada de conscientização e responsabilização dos gestores para com os bens e interesses públicos.

A nossa OAB também está em fase de transição, o ocorrido na atual gestão é um reflexo da pressão dos advogados por uma gestão mais democrática, transparente e responsável. É neste espirito de mudanças e da valorização do público que pretendemos contribuir para com o futuro da nossa OAB, e por isso, apresentamos uma chapa composta por advogados que querem a mudança e cujas trajetórias pessoais os habilitam para concorrer ao presente pleito.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix