Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 25 de Setembro de 2017 | 18:16
27˚
(67) 3042-4141
ENTREVISTA
Sábado, 26 de Agosto de 2017, 14h:00
Tamanho do texto A - A+

Prefeito fala sobre a perspectiva da Capital que completa 118 anos

Política afirmativa do Poder Executivo tem garantido o início de uma recuperação ao município

Danilo Galvão
Capital News

Wendell Reis/Divulgação/PMCG Imprensa

Prefeito fala sobre a perspectiva da Capital que completa 118 anos

Alinhamento de ações de governo com o que foi planejado é o enfoque de Marquinhos

 

Reconhecendo a dificuldade financeira que a Prefeitura de Campo Grande ainda passa, com mínima autonomia para investimentos com recursos próprios, Marquinhos Trad trabalha e prepara em 2017 um futuro para o município. Plantar para um dia colher resultados é uma expertise do atual chefe do Executivo da Capital, que já foi vereador, deputado estadual e traçou ainda nos anos 90 do século passado que iria governar a cidade.

O tempo passou a experiência veio, a consolidação de uma carreira política e também da carreira jurídica, e Marquinhos conquistou o sonho, mas com um preço alto: recuperar Campo Grande e atingir na gestão pública uma performance que não era alcançada há anos. A crise econômica que o país vive um fator extra, mas com trabalho, parcerias e propósito a cidade que completa 118 anos parece estar em boas mãos. O prefeito administra de mãos dadas, não centraliza, nem vende ilusões. Só a paciência, e tempo para toda essa diretriz dará ao município dias melhores, mas o presente está voltado para o futuro em 2017.

 

CAPITAL NEWS - Campo Grande, que passou por anos turbulentos na política local, entre 2013 a 2016, está nos trilhos? Quando nesses oito meses, a gestão do senhor teve o primeiro marco de que estava se estancando um modus operandi que precisava ser mudado no Executivo?

Marquinhos Trad - Graças a nossa política de união, buscando parceria entre todos os Poderes, com muito trabalho e dedicação, estamos conseguindo levantar nossa Campo Grande. Ainda temos muito trabalho pela frente, mas da nossa parte não vai faltar empenho e dedicação.
 
Além da quitação de dívida da gestão passada, com pagamento em dia dos salários dos servidores, conseguimos lançar novas obras e destravar muitas paradas há vários anos. Acredito que o marco da nossa gestão é a união de todos, desde a população, até os Poderes, que observaram a nossa vontade de fazer o melhor para a nossa Capital.
 
Isso está refletido na adimplência da população, que entendeu a necessidade de pagar seu imposto em dia, e me relata isso todo dia; na quantidade de parcerias com instituições privadas, que tem possibilitado a implantação de diversos projetos na Capital, e a parceria com Poder Legislativo, bancada federal, Governo do Estado e Governo Federal, em uma grande parceria para levantar Campo Grande.

CAPITAL NEWS -Na Saúde, a administração do senhor implementa nas principais unidades de pronto atendimento a supervisão por câmeras que acompanham a rotina da recepção dessas unidades em que é visualizado em tempo real o trabalho de servidores, assim como o comportamento de filas. Estabelecer essa proximidade do gabinete do prefeito com essa área tão crítica e sensível é para tranquilizar o cidadão?
 
Marquinhos Trad - A saúde, sem dúvida nenhuma, é uma das maiores preocupações da nossa gestão, que é voltada ao atendimento, principalmente, das pessoas que não têm condições de pagar um hospital particular. Tenho quatro filhas e consigo imaginar a dor de um pai e uma mãe ao procurar uma unidade de saúde e não encontrar o atendimento adequado.

Dói ver alguém que a gente gosta padecendo por falta de recurso. É por esse motivo que acompanho de perto esse atendimento, não só do gabinete, mas visitando as unidades de saúde, fazendo de tudo para driblar a dificuldade financeira e burocracia, para garantir o melhor atendimento possível à população.
 
Apesar das dificuldades, avançamos muito na Saúde em vários aspectos. Hoje nosso principal desafio é reorganizar todo o sistema para conseguir dar um atendimento de qualidade à população.  Encontramos os estoques de medicamentos praticamente vazios e uma dívida de R$ 20 milhões, o que fez com que tivéssemos dificuldades para garantir o abastecimento das farmácias.

Entretanto, todos os esforços foram feitos para atender as demandas e regularizar o estoque, através dos acordos e renegociações das dividas. Hoje, o cenário é totalmente diferente do que encontramos. Através do planejamento, conseguimos manter abastecido cerca de 80% da rede, garantindo o essencial à população.
 
CAPITAL NEWS - E quanto à capacidade de atendimento na Saúde? O que é projetado de melhoria? Como fazer para nos anos seguintes impasse como foi o greve de enfermeiros na Santa Casa ou a ameaça de paralisação de médicos não ocorrer mais? Campo Grande precisa de mais investimento do Governo Federal, além do que já recebe e que teve de incremento?
 
Marquinhos Trad - Do início do ano até agora, chamamos cerca de 380 médicos, além de outros profissionais da saúde, como enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos e farmacêuticos, para reforçar e melhorar o atendimento na rede pública de saúde.

Recentemente, inauguramos uma nova unidade de saúde no bairro Sírio Libanês e um Centro de Assistência Psicossocial 24 horas no Guanandi. Além disso, dentro da programação de Aniversário de 118 anos de Campo Grande, estamos presenteando a população com a retomada de mais duas unidades, entrega de academias ao ar livre e execução de reforma e ampliação de ao menos seis unidades.

Ainda enfrentamos dificuldade financeira, que nos impede de oferecer um tratamento ainda melhor para o campo-grandense. Mas estamos nos empenhando bastante, com muita dedicação. Este trabalho é reconhecido pela própria categoria da saúde, que viu o esforço que fizemos para garantir melhorias, ainda que enfrentássemos uma grande crise econômica. É evidente que a saúde precisa de mais recursos e contamos com essa contribuição, do Governo Federal, Governo do Estado e da própria iniciativa privada, que tem nos ajudado com parceria em diversos projetos.

CAPITAL NEWS - O município reduziu drasticamente a entrega de casa populares nos últimos anos, ampliando o déficit habitacional. Quando a sua gestão começa a virar esse jogo?

Marquinhos Trad - Nós já começamos a virar este jogo. Depois de 26 anos sem investir em moradia social, com recursos próprios, a Prefeitura de Campo Grande começa a se planejar para a construção de unidades habitacionais. A medida só será possível graças a uma política pública focada na fiscalização, o que possibilitou que a Agência Municipal de Habitação pagasse dívidas passadas e melhorasse a arrecadação.

A atual gestão assumiu a EHMA com R$ 42 mil em caixa e todas as pendências de 13º e folha do servidor referente ao mês de dezembro. As dívidas chegavam a cerca de R$ 800 mil. Com fiscalização intensa e política de renegociação, foi possível quitar as pendências e atualmente a EHMA tem em caixa R$ 805 mil aplicados, além de recursos provisionados para o pagamento do 13º dos servidores da agência.

Dívidas quitadas e arrecadação aumentada, a EHMA começa agora a focar no futuro: na construção de novas moradias.

Também estamos recorrendo a Brasília para garantir novas moradias. Apresentamos projeto para construção de 1.004 casas no Minha Casa Minha Vida Entidades e solicitamos a inclusão de novo projeto, para construção de 1.500 residências do Fundo de Arrendamento Residencial.

CAPITAL NEWS - A sua gestão tem corrido atrás de viabilizar projetos como o do Reviva Centro, para a recuperação da área central de Campo Grande e de obras que infelizmente passaram a ser paisagens da incompetência da gestão pública, erguidas e não concluídas. Há uma pressa para antes do terceiro ano de governo concluir esses empreendimentos ou estar bem perto da entrega?

Marquinhos Trad - Nós estamos fazendo o máximo esforço para garantir o desenvolvimento de Campo Grande, ainda que as condições financeiras não sejam as melhores. Em oito meses de gestão retomamos 16 obras nas áreas de saúde, educação, infraestrutura e sistema viário.

Entre as obras destacamos o corredor sudoeste, com a pavimentação de 12 km de vias - Guia Lopes - Brilhante- Gunter Hans e Bandeirantes; asfalto do Nova Lima e Altos do São Francisco e Seminário, reestruturação do trânsito na rotatória Mato Grosso/ Nelly Martins, com semaforização, além da  manutenção da malha viária, tapando mais de 170 mil buracos.

Além disso, retomamos obras de uma escola de 12 salas de aula no Jardim Varandas do Campo; CEINF Tijuca, já entregue à população e temos em andamento as unidades do Vespasiano Martins, Centenário e Nascente do Segredo. Já estão com ordem de retomada dos serviços assinada as unidades do  Jardim Noroeste,  Vila Popular, Zé Pereira, Inápolis, Vespasiano Martins, Oliveira 3, São Conrado,  Jardim Talismã, Anache e Radialista.

Na área da saúde, inauguramos a UBSF do Sírio Libanês e retomamos obras do Jardim Azaléia, Vila Cox e Oliveira 1. São diversas obras que demonstram nosso empenho em levantar Campo Grande.

CAPITAL NEWS - Ainda nesse momento do primeiro ano de governo o comprometimento da receita corrente líquida com folha de pessoal não conseguiu ser recuado pela gestão e não há perspectiva sobre quando a autonomia de investimentos com recursos próprios deva ser restabelecida na Prefeitura. No entanto, o senhor prometeu em campanha, e segue com a diretriz de resolver os problemas de forma completa e respeitando o tempo que o problema exija. Ser sincero diante de situações como é as finanças da prefeitura tem te ajudado a manter a paciência do campo-grandense quanto ao planejamento deste mandato?

Marquinhos Trad - O campo-grandense está acompanhando nossa dedicação e tem sido parceiro da nossa gestão, que é marcada pela transparência com os recursos públicos. Desde o início fizemos questão de prestar conta de tudo que encontramos e de onde estamos investindo o dinheiro dos impostos da população. Essa confiança garante esta parceria não só com a população, mas com todos os Poderes, que juntos, estão levantando Campo Grande.

CAPITAL NEWS - E sem a capacidade de resolver tudo com autonomia própria, o senhor e membros da sua equipe, recuperam no Executivo a filosofia do trabalho de parcerias para captar investimentos e permitir que em 2017 se consiga respostas rápidas a gargalos, como, por exemplo, a condição das vias do município,. Mas isso não envolve só infraestrutura, pois resultados de subsecretarias tem atingido êxitos inéditos com a promoção de políticas públicas em alcance que a cidade não conhecia. A humildade em dividir méritos é uma estratégia de governo do prefeito Marquinhos Trad?

Marquinhos Trad - No momento de crise é que aparecem os grandes gestores e é justamente isso que peço a todos os secretários e servidores da prefeitura: que usem a criatividade e busquem parcerias para garantir bons projetos, driblando a crise econômica que o país enfrenta.
 
Apostamos na competência da nossa equipe, técnica, que tem usado de muita criatividade para desenvolver novos projetos, retomar antigos e oferecer o melhor serviço possível ao contribuinte. Não estamos preocupados com política, ou com satisfação pessoal, mas com o bem estar da população, que nos confiou esta posição e acreditou no nosso projeto para Campo Grande.

CAPITAL NEWS - O Governo do Estado e a Câmara Municipal tem sido um parceiros em ações para a Capital muito mais do que nos anos anteriores e na União o senhor busca o destravamento de recursos que não vinham, apesar da expectativa gerada no Executivo. Para que esse elo seja mantido e os resultados sejam progressivos, não apenas sazonais, como funciona a cobrança da Prefeitura? Ou a questão é outra: basta ter uma gestão com perspectiva que a articulação política por si só se encarrega de alimentar a prosperidade do município?

Marquinhos Trad - Desde o primeiro dia que fomos eleitos fizemos questão de manter o diálogo com todos. A eleição terminou e no outro dia já estávamos procurando Governo do Estado, Câmara, bancada federal, para discutir o futuro e a maioria tem sido parceira da cidade.

Não buscamos satisfação pessoal. Estamos unidos por Campo Grande, que não pode mais perder tempo com questões políticas. Todos nós fomos eleitos para representar a sociedade e não nossos interesses.
 
É claro que uma boa gestão garante a credibilidade necessária para investimento, seja da iniciativa privada, ou do Governo Federal, que voltou a investir na nossa Capital. É uma somatória de esforços para desenvolvimento de Campo Grande.

CAPITAL NEWS - Na repercussão sobre a obra na rotatória da Avenida Mato Grosso com a Via Parque, além do investimento vinte vezes menor para a solução do problema de trânsito desse cruzamento, a Prefeitura divulgou que a saída para o problema veio depois de um estudo técnico. Foi graças ao diálogo baseado em uma constatação consistente que a gestão do senhor obteve o apoio de viabilização do recursos para a intervenção nas vias? O que mais a cidade pode ganhar com essa metodologia, que quando bem executada cumpre com rigor o princípio esperado para se gerir o recurso público?

Marquinhos Trad - Um representante público é responsável por gerir um dinheiro que vem de toda a sociedade, que não é fruto apenas do seu próprio trabalho. É algo que exige muita responsabilidade. Por isso, fizemos questão de montar uma equipe técnica, que neste momento de crise, usa de criatividade para bem gerir o recurso público. É com base em muito estudo que estamos fazendo o máximo possível para garantir o melhor serviço, com menor custo, ampliando nossa capacidade de atendimento ao cidadão que paga seus impostos.

CAPITAL NEWS - A Capital comemora 118 anos no seu primeiro ano de Governo, em um momento que a Prefeitura vive ajustes e o país atravessa uma crise sem precedentes, com recuperação lenta de setores. O melhor presente para a cidade neste ano é a preparação para o futuro, já que um legado que o senhor recebeu foi problemas de perspectiva do Executivo?

Marquinhos Trad - Acredito que o melhor presente que estamos dando é a união de todos para o bem da cidade. Estamos fazendo questão de manter este clima de harmonia entre os Poderes, investindo em obras que garantem resultado a curto, médio e longo prazo.

Eu estou prefeito e me preparei por anos para administrar a cidade onde nasci e crio minhas quatro filhas e agora a neta, que ganhei recentemente. Da nossa parte, não faltará empenho e dedicação para levantar Campo Grande e corresponder a expectativa da população que confia no nosso mandato. É muito gratificante encontrar pessoas, por onde ando, parabenizando o nosso empenho e relatando o quanto a cidade está melhorando.

Neste momento de dificuldade financeira a nossa prioridade é garantir serviço de qualidade e colocar as contas em dia, para começarmos a investir na nossa cidade, colocando em prática nosso plano de governo, aprovado pela maioria do campo-grandense, que depositou na nossa gestão a esperança de dias melhores.

 

Vídeo

1 COMENTÁRIO:

Gostaria de parabenizar Marquinhos Trad pelo excelente trabalho que vem realizando em nossa capital mesmo estando enfrentando dificuldades esta realizando de tudo um pouco para levantar nossa Campo Grande e tem uma equipe sensacional junto a ele .A nossa vice prefeita competente e comprometida com nossa populacao parabens a voces .PARABENS CAMPO GRANDE!!!!
enviado por: luzia marin de araujo em 26/08/2017 às 14:22:02
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix