Campo Grande/MS, Domingo, 21 de Julho de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Esporte
Sábado, 15 de Junho de 2019, 14h:18
Tamanho do texto A - A+

Brasil vence Japão nos pênaltis e conquista Torneio de Toulon

Jogo terminou igual em 1 a 1 e, nos pênaltis, goleiro Ivan defendeu uma das cobranças adversárias

Rogério Vidmantas
Capital News

Divulgação/CBF

Seleção Brasil Japão

Brasil precisou dos pênaltis para bater o Japão na final

A Seleção Olímpica faturou o Torneio Maurice Revello 2019. Neste sábado (15), o Brasil se sagrou campeão do antigo Torneio de Toulon ao superar o Japão nos pênaltis, após empate em 1 a 1 no tempo regulamentar. No desempate, a equipe comandada pelo técnico André Jardine foi mais eficiente nas cobranças, fez 5 a 4 e fez a festa no Stade d'Honneur Marcel Roustan, em Salon-de-Provence, na França.

 

Além do título de forma invicta, a Seleção Brasileira fechou o torneio com a melhor defesa e o melhor ataque e o artilheiro. Ao todo, foram 16 gols marcados e apenas um sofrido. Matheus Cunha terminou na ponta da artilharia com cinco gols.

 

O jogo

 

O Brasil começou a partida buscando pressionar a saída de bola do adversário e apostava na troca rápida de passes para achar uma brecha no sistema defensivo do Japão. Aos 18 minutos, após trama pelo meio, Matheus Cunha percebeu a infiltração de Antony nas costas dos zagueiros e lançou o camisa 7, que tocou na saída do goleiro para abrir o placar, 1 a 0. Até então intransponível no torneio, a zaga brasileira foi vazada pela primeira vez e as equipes foram para o intervalo empatada. Aos 39 minutos, Ogawa aproveitou de Murilo e deixou tudo igual, 1 a 1 .

 

A Seleção Brasileira voltou a pressionar o Japão no segundo tempo. Com as linhas avançadas, o Brasil seguiu com mais posse de bola no campo adversário. Aos 11 minutos, Antony se livrou de dois marcadores e cruzou na medida para Matheus Cunha, que tirou tinta do travessão. Sem se expor, a equipe japonesa passou a apostar nos contra-ataques e, aos 14 minutos, o goleiro Ivan fez grande defesa em chute de Ogawa. Aos 17 minutos, Paulinho também levou a melhor na jogada individual, invadiu a área e levou perigo. O equilíbrio tomou conta da reta final da partida e a decisão foi para os pênaltis. Nas cobranças, o Brasil converteu todas a cobranças e faturou o título com a defesa do goleiro Ivan na última batida do Japão.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix