Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 23 de Outubro de 2017 | 01:13
27˚
(67) 3042-4141
Esporte
Segunda-Feira, 07 de Agosto de 2017, 14h:21
Tamanho do texto A - A+

Breno Dias é ouro no Brasileiro de Judô

Judoca douradense venceu adversários do DF, SP, RS e RJ para ser o melhor do Brasil

Rogério Vidmantas
Capital News

Divulgação

Breno Dias é ouro no Brasileiro de Judô

..

O judoca Breno Dias Duarte, da Associação Cano de Judô, conquistou neste domingo a medalha de ouro no Campeonato Brasileiro de Judô Sub-13 com uma participação impecável. Breno venceu todas as lutas que disputou na competição e, sem pontuação negativa, deu poucas chances aos adversários. O peso-pesado douradense agora aguarda a convocação para a Seleção Brasileira de base para disputar o Campeonato Pan-Americano, ainda sem data. O campeonato é organizado pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ) em seu Centro de Treinamento na cidade de Lauro de Freitas-BA.

A medalha de ouro de Breno ajudou a deixar Mato Grosso do Sul na terceira colocação geral, atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro. Ana Lia Oshiro, do Clube Sakurá, também de Dourados, conquistou o ouro na categoria Meio-Leve. Além dos primeiros lugares, MS teve uma medalha de prata com Camili Souza na categoria Leve e três bronzes com Marcos Paulo Silva no Ligeiro, Manuela Souza no Meio-Pesado e Gabriel Meneguini no Médio. São Paulo ficou em primeiro com cinco medalhas de ouro e o Rio, na segunda posição, com quatro. Também da ACJ, Ana Beatriz Cano ficou na quinta posição na categoria Médio.

No sábado a primeira medalha de ouro dos sul-mato-grossenses foi conquistada com Ana Lia ao vencer, na final, a carioca Júlia Mendonça, que ficou com a prata. O pódio da categoria Meio-Leve foi completado por Kaillany Soares do DF e a paulista Beatriz Almeida, que levaram a medalha de bronze.

Divulgação

Breno Dias é ouro no Brasileiro de Judô

..

 

Revanche antes do ouro
A primeira luta de Breno foi contra Matheus de Araújo, do DF, único judoca que derrotou o douradense em 2017, na decisão do Brasileiro Regional disputado em Brasília. O caminho para o ouro começou, portanto, com uma revanche e, desta vez, Breno foi melhor. Com dois wazaris, derrotou o adversário e passou para as quartas de finais. Contra Gabriel Albuquerque, de São Paulo, nova vitória. O judoca paulista foi punido três vezes por falta de combatividade e a vaga de Breno nas semifinais foi garantida.

O adversário na disputa pela vaga na final foi o gaúcho Vítor Fagundes e Breno venceu por dois wazaris. A luta pelo primeiro lugar foi com o carioca Lorenzo Stransburg e, com um wazari no início do combate, Breno abriu vantagem e a administrou até conseguir imobilizar o adversário e garantir a vitória e o ouro com ippon.

A conquista garante ao judoca da ACJ lugar na Seleção Brasileira que irá se preparar para o Campeonato Pan-Americano. A preparação segue sendo feita em Dourados e, antes da competição, Breno se junta à equipe nacional.

Na avaliação do Sensei Alexandre Cano, técnico do Breno e integrante da Comissão Técnica da Delegação de MS, o judoca foi perfeito em todos os combates. “Ele foi soberano. Não levou nenhuma pontuação negativa, nenhum golpe, pelo contrário. Mostrou agilidade, atitude e isso gerou elogios de outros treinadores. Outro diferencial é que ele foi muito obediente taticamente. O que combinamos para ele fazer nas lutas ele fez. Claro que o Breno ainda tem correções para serem feitas, técnicas para serem trabalhadas, mas ele tem tudo para conseguir medalha no Pan-Americano também”, analisa o técnico.

Ana Beatriz
Ana Beatriz começou sua participação no Brasileiro contra a piauiense Ana Lemos e a luta terminou igual. No tempo extra, a atleta da ACJ aplicou um wazari e garantiu a vitória com o Golden score. Na segunda rodada, Ana enfrentou Yza Mel Ferreira, do Amapá, e mais uma vez a disputa foi para o tempo extra. Na disputa pelo desempate, a douradense foi punida pela arbitragem em decisão que gerou contestação e deixou a luta pelo ouro, indo para a repescagem.

Na chave que valia a medalha de bronze, Ana enfrentou e venceu a catarinense Mirela Ribeiro e a carioca Alexia Gomes, ambas por ippon. Na luta que valia a medalha, a disputa foi Celina Maier, do Rio Grande do Sul.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix