Campo Grande/MS, Sábado, 18 de Novembro de 2017 | 22:00
27˚
(67) 3042-4141
Esporte
Quinta-Feira, 13 de Julho de 2017, 17h:36
Tamanho do texto A - A+

Comercial dispensa seis jogadores e atacantes discutem em treino

Crise se instaura no ambiente do clube justamente na semana mais importante do ano, véspera de confronto decisivo na Série D

Gian Nascimento
Capital News

Reprodução/Facebook

Comercial dispensa seis jogadores e atacantes discutem em treino

Destaques do União no estadual chegam ao clube para atuar na Série D

O Comercial passa por dias de clima tenso. Na véspera do jogo mais importante do ano para o clube, uma crise, motivada pela falta de pagamento, se instaurou no clube, resultando na dispensa de seis jogadores e até em briga no treino da última quarta-feira (12) entre os atacantes Bruno Nunes e Araújo.
 
Durante um coletivo entre titulares e reservas, os jogadores começaram a discutir verbalmente, até que Bruno Nunes partiu para cima de Araújo e tentou acertar uma voadora (golpe com o pé) no companheiro, que desviou. Na sequência, um princípio de confusão se iniciou, porém os demais jogadores separaram. De acordo com o programa Globo Esporte, os atletas já se acertaram e o Comercial não irá punir nenhum individualmente.
 
De acordo com o técnico Valter Ferreira, o estado dos ânimos de todos no clube estão exaltados devido à falta de pagamento que já chega há dois meses. “Todo trabalhador precisa [receber]. Fica um ambiente ruim, difícil, já que todos os jogadores têm seus compromissos. Já completou dois meses atrasados”, disse.
 
Na semana passada, famílias de jogadores protestaram nas redes sociais cobrando o clube por pagamentos. Havia até a expectativa de alguns jogadores se negarem a jogar na primeira partida contra o Ceilândia, que, se acontecesse, resultaria em “demissões por justa causa”, segundo o presidente do clube, Valter Mangini.

 

Apesar de, publicamente, nenhum ter recusado atuar, o clube decidiu dispensar seis jogadores na última segunda-feira (10). Deixaram o clube o goleiro Jefferson, os zagueiros Xandão e Bruno, os meias Kayo Cesar e Leandro Oliveira e o atacante Luís Ricardo. Destes, apenas Xandão atuava como titular.
 
“O clube sentiu a necessidade de liberar alguns jogadores e trazer outros em uma hora decisiva como essa. Isso atrapalha nosso planejamento porque são jogadores que estavam nos nossos planos desde o início”, disse o treinador Valter Ferreira ao programa.
 
Para suprir as perdas, o Comercial agiu rápido e trouxe três jogadores destaque do União/ABC no estadual. Artilheiro da competição, o atacante Marcelo reforça o colorado junto ao zagueiro Dogão e o lateral Léo Maria. Eles já foram regularizados no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e poderão viajar a Ceilândia para o segundo jogo.
 
Apesar da ameaça de alguns atletas de não embarcar caso não seja feito o pagamento do montante atrasado, o presidente Valter Mangini garante que o pagamento de pelo menos um mês será feito até esta sexta-feira (14) para que os atletas possam atuar.
 
Em meio a esse turbilhão, o Comercial ainda terá de reverter uma vantagem de um gol de diferença obtida pelo Ceilândia no primeiro jogo. Para se classificar, o Colorado terá de vencer os donos da casa no estádio Abadião por dois gols de diferença ou até por um, desde que marque dois gols. A partida acontece no próximo sábado (15), às 14h30.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix