Campo Grande/MS, Domingo, 19 de Novembro de 2017 | 11:03
27˚
(67) 3042-4141
Esporte
Sexta-Feira, 10 de Novembro de 2017, 10h:01
Tamanho do texto A - A+

Reunião sábado vai definir técnico do Operário para 2018

O preferido Celso Teixeira e mais quatro nomes estavam na lista que agora segue com apenas dois

Rogério Vidmantas
Capital News

Divulgação/Operário

Operário apresenta projetos no aniversário de 79 anos do clube

Petrallás defini sábado o nome do técnico do Operário para 2018

O Operário pode ter treinador definido para o Campeonato Estadual neste fim de semana. Uma reunião entre o presidente Estevão Petrallás e a diretoria do clube neste sábado deve colocar ponto final nas discussões internas para escolher o nome do técnico. Segundo informações, cinco nomes estavam na pauta, três foram descartados por terem outros compromissos e os dois restantes, não divulgados, serão discutidos.  

   

Nesta quarta-feira, Petrallás participou do programa Papo de Esportes, da webrádio Esporte MS e, além da escolha dos treinadores, falou também da possibilidade de ter Rodrigo Ghral para mais uma temporada e até do retorno de Eduardo Arroz, um dos destaques do time em 2017. A conversa com Cláudio Severo e Nelson Corrales pode ser vista nas páginas pessoais dos apresentadores no Facebook.  

   

Entre os técnicos, os nomes de Cláudio Roberto, Robert de Almeida e a volta de Celso Teixeira foram citados na entrevista. O primeiro deve seguir no Monte Carlo, onde foi vice-campeão nacional em Macau nesta temporada. Já Robert, embora ainda dentro das possibilidades, encontra resistência pela, ainda, pouca experiência. “Houve uma sondagem com o Robert, é um treinador que mostrou sua capacidade, mas eu confesso que não quero arriscar com uma novidade ainda, mas é a minha opinião e no sábado teremos um reunião extraordinária para isso e a maioria pode pensar diferente”, explica o dirigente.  

 

Petrallás não escondeu que sua preferência era o retorno de Celso Teixeira, técnico que levou o clube ao terceiro lugar no retorno à Série A em 2016. “Conversei com ele por uma semana, hoje [quarta-feia] pela manhã, inclusive, mas ele foi contratado pela Campinense-PB que fez uma proposta que não nos dá possibilidade de pedir para que ele venha para cá”, lamentou.  

   

Ghral e Arroz

Sobre jogadores, Petrallás falou em renovação quase completa no elenco que disputou a temporada 2017. De acordo com ele, alguns jogadores tiveram o ciclo no clube vencido, mas outros podem retornar. Nominalmente, o presidente citou o atacante Rodrigo Ghral e o volante Eduardo Arroz. No caso de Ghral, o retorno estaria “80% certo”, muito por causa da identificação do atleta com o clube. “Ele nos tem como uma família”. 

 

Sobre Arroz, o dirigente disse que há o interesse, mas que o contato com o atleta ainda não havia acontecido à pedido do jogador. “Ele está envolvido na inauguração de um negócio próprio em Dourados e pediu um tempo para isso, mas é outro jogador que gostaríamos de ver encerrando a carreira no Operário”, disse.

Anderson Ramos/Capital News

Celso Teixeira é apresentado no Operário para temporada 2016

Celso Teixeira era o preferido na maioria dos diretores do Operário, mas oferta da Campinense encerrou negociação

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix