CapitalNews

Quinta-Feira, 18 de Maio de 2017, 17h:53

"Seria um ganho pro Brasil extraordinário" diz Ciro Gomes sobre possível ida do juiz Odilon para o campo político

Ex-ministro disse que se encontrou com o magistrado para tratar assuntos fronteiriços

Jhefferson Gamarra
Capital News

Em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira (19), o ex-ministro e possível candidato a presidência da república nas eleições em 2016, Ciro Gomes, negou que tenha vindo ao Mato Grosso do Sul para tratar de assuntos políticos com o Juiz Odilon de Oliveira.

Deurico/Capital News

Em vista a Campo Grande, Ciro Gomes diz que renuncia é um ato de dignidade que Michel Temer não tem

Ciro Gomes veio a Campo Grande para se encontrar com o magistrado


Ciro Gomes, disse que sua visita ao juiz foi para tratar de assuntos de segurança na fronteira e negou que o teor da conversa com juiz era para tratar de uma possível candidatura do magistrado, a algum cargo político "Nós não cometeríamos a indelicadeza de convidar um magistrado para a luta política. Mas evidentemente se ele amanhã mudasse sua vocação de magistrado para servir o país na política seria um ganho pro Brasil extraordinário”.

Sobre a conversa com o juiz Odilon, Ciro destacou a importância de um projeto que está sendo criado pelo magistrado “ele está com uma iniciativa que todo o Brasil deveria conhecer, uma iniciativa extraordinária de financiar delegacias da polícia Federal de Ponta Porã e da fronteira de Mato Grosso do Sul com dinheiro expropriado de bandidos, isso é absolutamente extraordinário e único na historia brasileira” afirmou.

 

Em entrevista ao Capital News, em janeiro deste ano, o juiz Odilon de Oliveira, disse que não tem projetos para a vida política, mas não descarta a possibilidade após a aposentadoria.

Deurico Ramos/Capital News

Odilon de Oliveira

O juiz federal pretende ficar mais sete anos na magistratura

 

"não tenho projeto nenhum a respeito. Pretendo ficar mais sete anos na magistratura. Quem sabe, depois que me aposentar, quando os tempos já não serão mais os mesmos, poderei elaborar esse projeto.  Se o fizer, será  exclusivamente  para continuar  servindo ao povo", afirmou Odilon.

 

O magistrado defende a redução nos números de partidos e diz que os políticos devem atender os anseios do povo.“A política brasileira terá rápidas e profundas mudanças, quem não se adaptar aos anseios do povo terá que deixar a política ou nela não entrar. O interesse predominante tem que ser do povo e não do político, acredito que a redução ao máximo de número de partidos, é indispensável. Criam-se partidos por interesses de grupos e não por ideologias”, afirma o Juiz Odilon de Oliveira. (Matéria editada no dia 19/05 às 11h53 para acréscimo de informações)

 

 Saiba mais

  Odilon de Oliveira: em últimos meses como juiz federal, segurança preocupa e carreira política não está definida


Fonte: CapitalNews

Visite o website: wwww.capitalnews.com.br