CapitalNews

Quinta-Feira, 06 de Dezembro de 2018, 13h:08

MS terá R$ 2,26 bilhões em 2019 através do FCO

Os bancos cooperativos terão um montante específico no FCO fixado em 10% do recurso total disponível para cada Estado

Flavia Andrade
Capital News

Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Foto Ilustrativa de economia, dinheiro, Cédula de real, inflação

Os bancos cooperativos terão um montante específico no FCO fixado em 10% do recurso total disponível para cada Estado

Conforme um ato “ad referendum” publicado nesta quarta-feira (5), pelo Ministério da Integração, aprovando a programação de recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) para 2019. No próximo ano, Mato Grosso do Sul terá disponíveis pelo Fundo o valor de R$ 2.260.484.623,21 para contemplar o financiamento de empreendimentos do setor Rural e Empresarial, além de outras modalidades de crédito.

 

De acordo com o Secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico Produção e Agricultura Familiar (SEMAGRO), Jaime Verruck, “Haveria uma reunião do Condel [Conselho Deliberativo de Desenvolvimento do Centro-Oeste] nesta semana, mas não houve quórum dos governadores e o Ministério publicou o ato. Agora, nós temos a previsão de recursos do FCO para 2019. Dos R$ 2,26 bilhões disponíveis para Mato Grosso do Sul, R$ 24 milhões deverão ser destinados às contratações do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), em atendimento ao que determina a Medida Provisória 785/17. Nesse ponto, o Banco do Brasil terá de se adaptar, pois é um recurso reembolsável, com disponibilidade específica”, aponta.

 

Além desta, também com valor definido para contratações em 2019, o financiamento de projetos de micro e minigeração de energia solar fotovoltaica para pessoa física. “O Ministério alocou R$ 100 milhões para todo o Centro-Oeste, sendo que para Mato Grosso do Sul serão destinados R$ 24 milhões. Essa é uma linha que o Governo do Estado defendeu para ser aprovada e para a qual o banco começa a fazer a regulação no próximo ano”, diz.

 

Ainda no próximo ano, os bancos cooperativos terão um montante específico no FCO, fixado em 10% do recurso total disponível para cada Estado. “Em Mato Grosso do Sul serão R$ 226 milhões para instituições como o Sicredi, Sicoob e Cresol. Essa era uma demanda do setor, que o Estado também defendeu junto ao Condel e, agora, teremos aporte de recurso. Ainda temos uma questão operacional a ser resolvida, pois é necessária modificação na legislação para que possa haver a operacionalização do crédito, mas já temos uma sinalização positiva nesse sentido”, conclui Verruck.

 


Fonte: CapitalNews

Visite o website: wwww.capitalnews.com.br