Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Internacional
Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019, 17h:54
Tamanho do texto A - A+

Astrônomos registraram a primeira imagem de um buraco negro localizado longe da Terra

Projeto 'Event Horizon Telescope' (EHT) é o responsável pela captação da imagem

Flavia Andrade
Capital News

ESO/reprodução/Twitter

Astrônomos registraram a primeira imagem de um buraco negro localizado longe da Terra

Projeto 'Event Horizon Telescope' (EHT) é o responsável pela captação da imagem

 

Nesta quarta-feira (10), astrônomos apresentaram a primeira imagem já captada de um buraco negro, sendo considerado um marco na física.

 

Durante um evento organizado pela Fundação Nacional de Ciência dos Estados Unidos e por representantes do projeto 'Event Horizon Telescope' (EHT), uma rede de radiotelescópios espalhados pelo planeta, o anúncio foi realizado durante entrevistas coletivas simultâneas em Washington, Bruxelas, Santiago, Xangai, Taipé e Tóquio.

 

Os buracos negros são considerados aglomerados com uma enorme massa de matéria concentrada em um volume reduzido, o que leva à distorção do espaço-tempo. Albert Einstein alegava em sua teoria geral da relatividade que qualquer estrela ou fóton que passasse perto do buraco negro seria capturado pela gravidade. Assim surgiu a frase: um local no espaço que 'engole' tudo que passa, até a luz.

 

Conforme pesquisas realizadas, o buraco negro cuja imagem foi divulgada nesta quarta-feira (10), está no centro da galáxia M87, a cerca de 50 milhões de anos-luz da Terra, segundo os responsáveis pelo projeto internacional. Possui 40 bilhões de quilômetros de diâmetro, aproximadamente 3 milhões de vezes o tamanho de nosso planeta, sendo descrito pelos cientistas como um monstro.

 

Em 2018, pesquisadores anunciaram a confirmação da teoria da relatividade ao estudar uma estrela orbitando um buraco negro. Mas essa é a primeira vez que se observa um buraco negro diretamente.

 

O projeto 'Event Horizon Telescope' (EHT) é formado por uma rede de radiotelescópios espalhados pelo planeta. Combinando esses observatórios por meio de uma técnica chamada interferometria, os astrônomos puderam reproduzir um observatório virtual do tamanho da Terra.

 

O resultado da pesquisa foi publicado no periódico científico “The Astrophysical Journal Letters”. Para chegar à imagem, os pesquisadores fizeram simulações de 420 cenários físicos diferentes.

 

Com isso, os pesquisadores fizeram um cronograma de observação do buraco negro e compararam as imagens obtidas com as previstas.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix