Campo Grande/MS, Terça-Feira, 18 de Dezembro de 2018 |
27˚
(67) 3042-4141
Meio Ambiente
Quarta-Feira, 03 de Outubro de 2018, 13h:55
Tamanho do texto A - A+

Empresa terá que investir R$ 612 mil em projetos socioambientais na região de Dourados

Justiça Federal homologou acordo após inquérito que investigaa relação entre a pulverização aérea de agrotóxicos e prejuízos ambientais

Renato Giansante
De Dourados para o Capital News

Ivinotícias/Reprodução

Empresa terá que investir R$ 612 mil em projetos socioambientais na região de Dourados

Criação do bicho da seda é uma das atividades desenvolvidas na região de Ivinhema

O Ministério Público Federal (MPF) em Mato Grosso do Sul confirmou nesta terça-feira (2) que a Justiça Federal homologou acordo firmado com a empresa Adecoagro Vale do Ivinhema investigada sobre o uso pulverização aérea de agrotóxicos causando prejuízo socioambiental na região de Dourados. Pelo acordo, a empresa terá que investir R$ 612 mil em projetos de recuperação.

 

De acordo com o MPF, a empresa efetivou a doação de R$ 362 mil à Associação dos Produtores Orgânicos do Mato Grosso do Sul e de R$ 250 mil para pesquisas ambientais desenvolvidas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Um Comitê de Avaliação de Novas Reclamações e Protocolo de Solução de Conflitos foi criado e também foi definido um sistema de transparência para acompanhamento da atividade de pulverização aérea de agrotóxicos por parte da empresa.

 

Os inquéritos civis instaurados pelo MPMS investigam a relação entre a mortandade de bichos da seda nos municípios de Deodápolis, Glória de Dourados e Ivinhema e a pulverização aérea de agrotóxicos praticada pela empresa, causando danos aos sericultores locais. Também tramita outros com objetivo de apurar possíveis danos ambientais pelo mesmo motivo, incluindo morte de vegetação nativa e de pastagem nos arredores de Ivinhema e Novo Horizonte do Sul.

 

 

Ainda de acordo com o MPF, as investigações não comprovaram essa relação da atividade da empresa, mas a acusada teria celebrado o acordo de cooperação e se comprometeu a efetivar os investimentos descritos e a tomar atitudes preventivas concernentes à aplicação de agrotóxicos.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix