Campo Grande/MS, Terça-Feira, 26 de Março de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Nacional
Quinta-Feira, 20 de Dezembro de 2018, 13h:53
Tamanho do texto A - A+

Boeing e Embraer tem acordo suspenso pela 2ª vez pela Justiça

O novo negócio está sendo chamado de JV Aviação Comercial ou Nova Sociedade

Flavia Andrade
Capital News

Divulgação

Parceria entre Embraer e Boeing movimenta US$ 5,26 bilhões

Decisão liminar suspende fusão entre Embraer e Boeing

Nesta quarta-feira (19), o juiz Victorio Giuzio Neto, da 24ª Vara Cível Federal de São Paulo, concedeu uma nova liminar (decisão provisória) com relação a ação apresentada por sindicatos de metalúrgicos, para suspender o acordo entre as empresas Boeing e Embraer.

 

Este é o mesmo juiz que já havia concedido uma outra liminar para suspender a negociação no início do mês ao analisar a ação movida por dois deputados federais. A primeira liminar foi derrubada pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região de São Paulo.

 

Esta semana, as empresas anunciaram assinatura entre os termos do acordo anunciado em julho do ano passado, que prevê a criação de uma nova empresa (joint venture) de aviação comercial no Brasil.

 

A fusão das duas empresas criaria a JV Aviação Comercial ou Nova Sociedade sendo avaliado em US$ 5,26 bilhões. Inicialmente, quando as duas empresas assinaram um memorando, o valor era estimado em US$ 4,75 bilhões. Nos termos do acordo, a fabricante norte-americana de aeronaves deterá 80% do novo negócio e a Embraer, os 20% restantes.

 

Com a decisão provisória, o juiz Victorio Giuzio Neto suspendeu novamente a fusão ao analisar uma ação apresentada pelos Sindicatos dos Metalúrgicos onde a Embraer mantém fábricas no país, suspendendo também, qualquer ato concreto de decisão da Embraer que concorde com transferência da parte comercial da empresa a outra empresa.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix