Campo Grande/MS, Terça-Feira, 26 de Setembro de 2017 | 16:10
27˚
(67) 3042-4141
Nacional
Quinta-Feira, 18 de Maio de 2017, 15h:16
Tamanho do texto A - A+

Fachin autoriza abertura de inquérito para investigar Temer

Temer foi delatado pelos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da JBS

Maisse Cunha
Capital News

O Ministro Edson Fachin, relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de inquérito contra o Presidente Michel Temer (PMDB), na tarde de hoje (18). Com isso, Temer passa oficialmente a condição de investigado no âmbito da operação.


O pedido de abertura de inquérito, feito pela Procuradoria-Geral da República, ocorreu após um dos donos do grupo JBS, a quem também pertece a marca Friboi, Joesley Batista, dizer em acordo de colaboração premiada, recém homologada pelo STF, que Michel Temer pediu propina em troca do silêncio do ex deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso desde outubro de 2016.


Segundo a Constituição, o Presidente da República só pode ser investigado por atos cometidos no exercício do mandato.


Assim, como as ações narradas  pelos delatores acorreram em março deste ano, portanto, após Temer assumir a presidência, a abertura de inquérito foi autorizada por Faccin.


Em sua defesa, Michel Temer alega que jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio de Cunha, tampouco autorizou qualquer ação cujo objetivo fosse evitar o avanço da Operação Lava Jato.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix