Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 21 de Março de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Nacional
Terça-Feira, 12 de Março de 2019, 09h:42
Tamanho do texto A - A+

Militares são presos suspeitos de executarem Marielle Franco

Policial militar reformado e ex-policial militar foram presos na madrugada desta terça

Caroline Carvalho
Capital News

Reprodução/TV Globo

Dois são presos suspeitos de executarem Marielle Franco

Ronnie Lessa, apontado como autor dos disparos contra Marielle, e Élcio Queiroz, suspeito de dirigir o carro

O policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, de 46 anos, foram presos na madrugada desta terça-feira (12), suspeitos de participação nos assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes, em março do ano passado. 

 

As investigações tocadas pela Divisão de Homicídios da Polícia Civil e Ministério Público do Rio de Janeiro aponta que Ronnie é o autor dos 13 disparos que matou a ex-vereadora e o motorista. Ele estava no banco de trás do Colbat, que perseguiu o carro de Marielle e era dirigido por Élcio Vieira de Queiroz. 

 

“É incontestável que Marielle Francisco da Silva foi sumariamente executada em razão da atuação política na defesa das causas que defendia”, diz a denúncia, acrescentando que o crime, que completa um ano este mês, foi um golpe ao Estado Democrático de Direito.

 

A investigação ainda tenta esclarecer quem foram os mandantes do crime e a motivação.

 

Prisões

Reprodução/GloboNews

Dois são presos suspeitos de executarem Marielle Franco

Casa de um dos dois presos pela morte de Marielle, o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz

Segundo apurado pelo G1 nacional, Ronnie e Élcio estavam saindo de casa quando foram presos. Eles não resistiram à prisão e preferiram ficar em silêncio durante a abordagem. 

 

Ronnie estava em sua casa em um condomínio na Barra da Tijuca, o mesmo onde o presidente Jair Bolsonaro tem residência. Élcio também estava em casa, no Engenho de Dentro. 

 

A ação ainda realiza 31 mandados de busca e apreensão contra os denunciados para apreender documentos, telefones celulares, notebooks, computadores, armas, acessórios, munições, dentre outros objetos. Durante todo o dia, haverá buscas em dezenas de endereços de outros suspeitos. 

 

Após a prisão de Ronnie, agentes fizeram varredura no terreno de sua casa e encontraram armas e facas. Detectores de metais vasculharam o solo, e até uma caixa d'água foi vistoriada.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix