Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 11 de Dezembro de 2017 | 19:54
27˚
(67) 3042-4141
Nacional
Sexta-Feira, 17 de Março de 2017, 11h:57
Tamanho do texto A - A+

Operação Carne Fraca é deflagrada pela Polícia Federal

Combate a venda ilegal de carnes envolve grandes empresas como a BRF Brasil estão envolvidas

Flavia Andrade
Capital News

Deurico/Arquivo Capital News

Foto ilustrativa de Polícia Federal, operação da PF, prisão

Polícia Federal

Na manhã desta sexta-feira (17) 309 mandados judiciais em seis estados e no Distrito Federal foram cumpridos pela Polícia Federal. A operação denominada ‘Carne Fraca’, investiga o envolvimento de fiscais do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) em um esquema de liberação de licenças e fiscalização irregular de frigorífico. 

 

Em números, de acordo com a Polícia Federal, a operação ‘Carne Fraca’ é a maior já realizada no País. Grandes empresas do setor, como a BRF Brasil, que controla marcas como Sadia e Perdigão, e também a JBS, que detém Friboi, Seara, Swift, entre outras marcas, mas também frigoríficos menores, como Mastercames, Souza Ramos e Peccin, do Paraná, e Larissa, que tem unidades no Paraná e em São Paulo. 

 

De acordo com as investigações, o esquema era comandado pelo ex-superintendente regional do Mapa, Daniel Gonçalves Filho, e pela chefe do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa), Maria do Rocio Nascimento, em Curitiba, no Paraná.

 

O juiz federal Marcos Josegrei da Silva, da 14ª Vara Federal de Curitiba, em sua decisão diz que o envolvimento do Ministério da Agricultura é "estarrecedor”, "(O ministério) foi tomado de assalto - em ambos os sentidos da palavra - por um grupo de indivíduos que traem reiteramente a obrigação de efetivamente servir à coletividade", aponta.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix