Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017 | 06:21
27˚
(67) 3042-4141
Opinião
Sexta-Feira, 11 de Agosto de 2017, 07h:00
Tamanho do texto A - A+

Como avaliar o seu comportamento no trabalho

Por Tália Jaoui*

Artigo de responsabilidade do autor
Envie seu artigo para opiniao@capitalnews.com.br

O comportamento no ambiente de trabalho é muito importante. Na maioria das vezes, passamos mais tempo em nossas atividades profissionais do que com nossa família, o que aumenta as possibilidades de acomodação, rotina, irritação, entre outros problemas. A nossa tendência é a de "empurrar com a barriga" e tornar hábitos determinadas rotinas do nosso cotidiano profissional. Você já parou para avaliar se você está rendendo tudo o que pode na sua atividade?

Divulgação

Talia Jaoui - Artigo

Talia Jaoui


Sem dúvidas não é um avaliação fácil, mas caso a resposta seja negativa é necessário encontrar maneiras de transformas as dificuldades em oportunidades para o desenvolvimento de sua carreira. As mudanças interiores e exteriores dependem da inteligência - emocional e racional - para se materializarem em resultados. Então, o primeiro passo é avaliar como você poderia render melhor.

Se você é uma pessoa negativa, o primeiro passo é tirar a palavra dificuldade de seu dicionário pessoal e profissional. Não existe nada que não possa ser mudado. Basta dar o primeiro passo. Certamente, se você não transmite boas energias, não receberá uma carga de ânimo para exercer suas atividades. Mude hábitos, comece agora.

E todo trabalho certamente tem uma remuneração. Se você paga as suas contas, a notícia que tenho é que o seu cliente é uma pessoa. Apenas pessoas pagam pessoas. Você lida com alguém, não tem como fugir disso.

“Ah, mas trabalho como distribuidor e não tenho contato com o cliente final”. Neste caso, o seu cliente (distribuidor) é a pessoa que paga o seu salário.

Quer fazer um teste para autoavaliar o seu serviço, seja ele qual for?

Imagine que você foi contratado por uma pizzaria para levar as pizzas até as mesas. Já que vai levar as pizzas, pode levar também as bebidas. Quanto tempo você demoraria para ser demitido ou se demitir?

Quando o cliente disser: quero a de mozarela, mas sem azeitonas, sem borda, com queijo ralado por cima e uma suave crocância na mordida. Te irritou só de pensar? Então repense sua inteligência emocional.

E quando o cliente disser que não era assim, que tem que voltar a pizza para o forno, que a bebida falta uma pedra de gelo, que o limão era pra ser cortado à francesa? E se o cliente se irritar?

Essas cenas geraram qual emoção em você? Raiva? Tranquilidade? Teve vontade de bater? Achou “normal”?

Esse simples exemplo faz refletir e traz uma forma eficaz de saber se você precisa de mais autoconhecimento e desenvolvimento. A acomodação e a rotina podem estar travando as possibilidades de transformação em sua carreira ou atividade.

 

A boa notícia é que existem treinamentos específicos para mudanças de hábitos e comportamentos.

Importante ressaltar que todos podemos e devemos ser líderes em nossa ações e atividades, sejam elas pessoais ou profissionais. Principalmente neste momento econômico e político que atravessamos, precisamos nos avaliar, desenvolver e transformar todos os dias, meses. É preciso encontrar novas maneiras de navegar, pois os oceanos estão mudando de rota de forma constante.

 

 

*Tália Jaoui

Master Coach Trainer pela Prime Talent Brasil, formada em Psicologia pela PUC-SP e sócia-fundadora da DHUMA T&D. Autora dos livros “Quando! Quando… Quando?” e “A Revolução do Coaching”. É Co-autora dos livros “A Elite do Coaching” vols I e II. Atua também como palestrante comportamental

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix