Campo Grande/MS, Terça-Feira, 27 de Junho de 2017 | 16:39
27˚
(67) 3042-4141
Opinião
Sábado, 31 de Dezembro de 2016, 07h:00
Tamanho do texto A - A+

O agora bem vivido

Envie seu artigo para opiniao@capitalnews.com.br

Por Adriano Gonçalves*
Artigo de responsabilidade do autor

O término de um ano sempre nos provoca uma invasão de “reflexões”, que tendem a nos deixar meio “atordoados”: Por que não fiz aquela dieta para perder os quilos que insistem em aumentar a cada dia? Ah, eu poderia ter lido mais nesse ano... planejei ler no mínimo dois livros por mês, e olha ao ponto que cheguei:  ler artigos de sites, revistas e jornais sem chegar ao fim (espero concluir este, pelo menos). Não consegui visitar meus familiares... praticamente resumi minha presença a telefonemas rápidos - “amortecedores de consciência” (a minha).

Divulgação/Canção Nova

Adriano Gonçalves - Artigo

Adriano Gonçalves

 

Enfim, poderia colocar aqui uma lista de 100 coisas que nos arrependemos de não ter feito durante 2016 e, num clima bem depressivo, ficarmos chorando o leite derramado. Mas o pior é que um novo ano está à frente e eu novamente transformo lamentações do “não ter feito” em “agora farei isso, isso e mais isso”.

Um novo ano pode nos colocar neste frenesi de muitos planos e projetos, que tendem a se tornar futuras lamentações. Não quero dizer que não tenhamos que fazer planos e projetos! É preciso ter uma vida planejada, sim. Porém, quero chamar atenção para algo que precisa ser a base de qualquer projeto: o “agora”. O sucesso do para sempre feliz é o agora bem vivido.

O que faz do seu tempo chamado “agora” já lhe dá bons indícios do que virá. Agora você se determina a ir até ao fim deste artigo e, estando inteiro neste “agora”, poderá transformar sua consciência para estar mais inteiro no tempo e espaço em que vive.

O que você tem vontade de fazer agora quando lê este artigo? Talvez ligar para alguém que há tempos não vê e nem fala, mas que faz uma baita falta. Dou licença para parar a leitura e ligar “agora”. Não tenha dúvida, você marcará para sempre esse alguém, e também a si próprio.

Este exemplo simples do dia a dia nos desafia a deixar a cultura do depois. A dieta que começa na segunda, a viagem do segundo semestre, os filhos depois do PPPD (pós-pós-pós doutorado). É um grande desafio viver do agora, desse tempo que grita a nossa apropriação dele como nosso, do espaço ocupado por uma existência que vive do que tem, agora. O depois não existe, a não ser como classe gramatical chamada advérbio. Quando o depois chega, ele se transforma em seu “agora”.

Que em 2017 seus planos e metas sejam permeados por um “agora”, cheio de vontade, determinação, de começos e recomeços. Pois a vida é a busca de um “para sempre feliz”, que inicia em um “agora” bem vivido!

 

 

*Adriano Gonçalves

Missionário, formado em filosofia e psicologia. É Apresentador do Programa Revolução Jesus, na TV Canção Nova, e autor dos livros “Santos de Calça Jeans”, “Nasci pra dar certo!”, “Quero um amor maior” e “Agora e para sempre - Como viver o amor verdadeiro”, todos lançados pela editora Canção Nova.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix