Campo Grande/MS, Sábado, 25 de Maio de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Opinião
Quinta-Feira, 18 de Abril de 2019, 07h:00
Tamanho do texto A - A+

O que é ser uma estrela

Por Oscar D’Ambrosio*

Artigo de responsabilidade do autor
Envie seu artigo para opiniao@capitalnews.com.br

O filme “Vox Lux”, de Brady Cobert, traz uma deslumbrante Natalie Portman no papel de uma pop star imersa na glória da fama e no desvario existencial. Mas nada é gratuito. A sua trajetória de cantora está imersa numa caminhada de dor, da qual mal consegue se recuperar.

Unesp

Oscar D'Ambrosio - Artigo

Oscar D'Ambrosio


Tudo começa quando, ainda adolescente, um rapaz invade a sua sala de aula mata a professora, atinge colegas e a fere na coluna cervical, deixando-a com dores para toda a vida. Com a irmã, compõe uma música em homenagem dos amigos mortos que se torna um hit nacional.

Começa então uma carreira, que envolve aprender coreografias, entrar num mundo de drogas e bebida, de contratos e exigências milionários e numa roda viva que a afasta da irmã e da filha. Perdida nesse rebuliço de dores e amores, tem ainda que enfrentar o trauma de um grupo terrorista utilizar uma máscara de um clip seu para cometer um atentado numa praia.

A angústia da personagem é construída num crescente que questiona o estrelato naquilo que tem de fazer perder a humanidade da estrela. Essa situação é notória quando discute com um fá que a atende num restaurante ou ainda quando agride a irmã, companheira que a ajuda a reunir forças para subir ao palco num show de consagração.

Haveria um pacto das estrelas com o demônio para reunir forças sabe-se lá de onde e subir ao palco mesmo após os maiores descalabros físico ou mentais? Ou seria o canto e a interpretação justamente a cura que permite a muitos terem perante o público um momento de catarse e de cura, breve, mas esplendoroso? São interrogações que o filme coloca de maneira poderosa e contndente.

 

 

*Oscar D’Ambrosio

Jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix