Campo Grande/MS, Domingo, 23 de Julho de 2017 | 10:53
27˚
(67) 3042-4141
Opinião
Domingo, 14 de Maio de 2017, 07h:00
Tamanho do texto A - A+

Socorro abençoado

Envie seu artigo para opiniao@capitalnews.com.br

Por Francisco Habermann*
Artigo de responsabilidade do autor

Abri um berreiro quando acordei e não vi minha mãe em casa. Foi o que me contaram, mas guardo na memória longínqua de criança de quatro ou cinco anos a sensação de rosto molhado, derramando choro e gritando pela mãe, no portãozinho de casa, junto à rua, na cidade de Leme-SP. Foi neste cenário dramático, desesperador, que aconteceu um milagre.

Divulgação

Francisco Habermann - Artigo

Francisco Habermann

 

Vindo de sua casa, um jovem lemense – que depois se ordenaria padre – passava em frente da cena e se aproximou daquela criança desesperada. Estendeu a mão e afagou o pequeno, explicando que a mamãe chegaria logo. Repetia que ela só havia ido ali na esquina e já estava voltando para casa. Pelo que me contaram depois, a criança foi se acalmando e sem demora a mãe chegava. O enorme drama se desfizera magicamente mas jamais esqueci a ação carinhosa daquela criatura que caíra do céu naquela manhã, socorrendo-me naquele desamparo e realizando o milagre de me trazer de volta a mãe.

Tanto é que muitas décadas mais tarde, quando soube aqui em Botucatu que aquele jovem se ordenara padre e era o responsável pela Catedral de São Carlos-SP, fui visita-lo. Recebeu-me carinhosamente em seu escritório naquela igreja e recordamos as trajetórias pessoais. A dele pareceu-me divina desde sempre. Deu-me um livro de sua autoria e despedimo-nos, deixando-me em paz, mais uma vez.

Foi a derradeira oportunidade que tive de rever o querido Monsenhor Luiz Cechinato, o ilustre e reconhecido benfeitor não só meu mas de toda a cidade de São Carlos que o tem, agora e sempre, junto a todos os ilustres benfeitores daquela comunidade. Como veio, viveu, socorreu, trabalhou e passou na vida...

Chorei quando soube, por amigo comum, do seu recente passamento. Um choro, agora, de agradecimento eterno pelo longínquo milagre realizado...

 

 

*Francisco Habermann

Nascido em Leme-SP, é médico e docente aposentado da FMB-UNESP, Botucatu-SP.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix