Campo Grande/MS, Sexta-Feira, 28 de Julho de 2017 | 04:59
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Quarta-Feira, 17 de Maio de 2017, 18h:35
Tamanho do texto A - A+

Presa, mãe que obrigou filha a praticar aborto

À época, o feto foi encontrado enterrado no quintal da residência

Maisse Cunha
Especial para o Capital News

Reprodução/PCMS

Presa, mãe que obrigou filha a praticar aborto

Aline Sinnott, delegada da deaij, responsável pela investigação

A mãe de uma adolescente de 17 anos foi presa na tarde de ontem (16), sob suspeita de ter induzido a filha à prática de aborto. Os mandados de busca e apreensão e de prisão foram expedidos pela 1ª  Vara do Tribunal do Júri, a pedido da Polícia Civil, com base na ocultação de provas e falsos testemunhos identificados no decorrer da investigação.

Durante coletiva de imprensa, a Delegada Titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude (Deaij), Aline Sinnott, responsável pelo caso, declarou que, durante as diligências, ficou comprovado que a adolescente foi induzida pela mãe à prática do crime, com o auxílio de mais três pessoas.

Divulgação/Polícia Civil

Polícia Civil cumpre mandados em operação deflagrada contra aborto

O feto foi encontrado enterrado no quintal da residência


De acordo com a Delegada, a denúncia chegou até a Polícia Civil através do namorado da adolescente. Segundo ele, a mãe desaprovava o namoro dos dois, e tomou a decisão logo após a adolescente contar sobre a gravidez.

Segundo a denúncia, após tomar conhecimento da situação, a mãe da adolescente contou com a ajuda de um pedreiro e de uma enfermeira, apontados pela Delegada como os responsáveis pela aquisição do medicamento Citotec, de uso hospitalar restrito. O comprimido chega a custar cerca de R$200.

A mãe foi indiciada por aborto praticado por terceiros, corrupção de menores e ocultação de cadáver;

O pedreiro por tráfico de drogas, associação para o tráfico, ocultação e participação no aborto; A enfermeira por tráfico de drogas e associação para o tráfico. A polícia apura o envolvimento de uma quarta pessoa, que mentiu durante as investigações.

Ainda serão realizadas novas diligências.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix