Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 27 de Março de 2017 | 02:44
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Sexta-Feira, 24 de Fevereiro de 2017, 10h:09
Tamanho do texto A - A+

STF concede habeas corpus e goleiro Bruno deve deixar cadeia nesta sexta-feira

Jogador é condenado pela morte da jovem Eliza Samudio em junho de 2010

Liniker Ribeiro
Capital News

Renata Caldeira/TJMG

Goleiro Bruno

Goleiro Bruno

Bruno Fernandes, goleiro e acusado de matar e ocultar o corpo da jovem Eliza Samudio, deve deixar a cadeia ainda nesta sexta-feira (24). A decisão é do ministro do Supremo Tribunal de Federal (STF), Marco Aurélio Mello, que concedeu habeas corpus ao goleiro em liminar deferida na última terça-feira (21). 

Segundo o site G1 Brasília, ao entendimento do ministro, Bruno tem direito de responder em liberdade enquanto aguarda o resultado dos recursos à condenação. O goleiro condenado a 22 anos e três meses de prisão, já cumpriu 6 anos e 7 meses de detenção, desde que o caso aconteceu.

Com a medida, para que Bruno seja solto depende apenas do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) ser comunicado da decisão, o que inda não aconteceu. De acordo com o que informou o advogado do goleiro, Lúcio Adolfo, ao site, a defesa já está com uma cópia do habeas corpus e que providencia a comunicação junto à Apac, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Bruno Fernandes também foi condenado a prisão por cárcere privado, lesão corporal e constrangimento ilegal contra Eliza Samudio, ambas decisões da Justiça do Rio de Janeiro, mas já teria cumprido pena por esses motivos.

Reprodução/Victor Chileno/DiárioDigital.com.br

Eliza Samúdio

Eliza Samúdio tinha 25 anos

Caso
Nascida em Foz do Iguaçu (PR), Eliza Samudio se mudou para São Paulo e posteriormente para o Rio. Em 2009, teve um relacionamento com o goleiro Bruno e engravidou do jogador. O bebê nasceu no início de 2010 e, após o crime, passou a viver com a mãe da jovem, em Mato Grosso do Sul.

A polícia mineira começou a investigar o sumiço de Eliza em 24 de junho de 2010, depois de receber denúncias de que uma mulher havia sido agredida e morta perto do sítio de Bruno.

Em 6 de julho, um adolescente foi apreendido na casa do jogador, no Rio, e afirmou à polícia que Eliza está morta. Ele disse que viajou do Rio para Minas Gerais com Eliza e Luiz Henrique Ferreira Romão, amigo de Bruno conhecido como Macarrão. De acordo com o adolescente, os três foram para o sítio do goleiro. Depois, seguiram até outro local, onde um homem identificado como Neném estrangulou a jovem. Corpo de Eliza nunca foi encontrado.

Eliza tinha 25 anos e, na época, o então goleiro do Flamengo não reconhecia a paternidade. Corpo da jovem nunca foi encontrado pela polícia.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix