Campo Grande/MS, Sábado, 20 de Outubro de 2018 | 03:18
27˚
(67) 3042-4141
Política
Quinta-Feira, 17 de Maio de 2018, 11h:13
Tamanho do texto A - A+

Avenida Euler de Azevedo vai passar por correções e ganhar um retorno, afirma líder do governo

Em debate na ALMS, deputado pede intervenção na avenida para evitar novos acidentes

Flávio Brito
Capital News

PMCG

Iluminação da Euler de Azevedo começa a ser instalada

Instalação da iluminação deve ser concluída até início de junho

O deputado estadual Dr. Paulo Siufi (MDB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa para pedir a intervenção do Governo do Estado na avenida Euler de Azevedo, em Campo Grande. De acordo com o parlamentar, a instalação de muretas centrais já causou três mortes e deixou várias pessoas sequeladas. 

 

“A obra é uma vergonha para a Engenharia Civil. É inadmissível que essas muretas continuem instaladas no centro da avenida, totalmente desalinhadas e inseguras, causando graves acidentes, inclusive com mortes. A altura da mureta impede a visão dos veículos que fazem o contorno e o retorno. Os moradores da região e os estudantes da UEMS [Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul] estão preocupados. Não estamos criticando o governo, mas exigindo uma solução urgente”, disse Siufi.

 

O líder do Poder Executivo na Assembleia Legislativa, Professor Rinaldo (PSDB), informou que, a pedido da comunidade, serão realizados ajustes e um retorno solucionará o problema.  “A situação será corrigida. É importante ressaltar que os números de acidentes em Campo Grande se devem a um conjunto de fatores, como a alta velocidade e imprudência. Portanto, é necessária a conscientização da população”, afirmou Rinaldo.

 

Em aparte, os deputados Cabo Almi (PT) e Antonieta Amorim (MDB) também reprovaram a obra. “A via tornou-se um labirinto mortal. Não podemos ficar calados diante desta aberração. Campo Grande virou piada nacional”, afirmou a parlamentar. Enelvo Felini (PSDB) e Herculano Borges (SD) concordaram com a necessidade em corrigir as falhas na avenida.

 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix