Campo Grande/MS, Domingo, 19 de Novembro de 2017 | 10:57
27˚
(67) 3042-4141
Política
Terça-Feira, 14 de Novembro de 2017, 16h:43
Tamanho do texto A - A+

Projeto homenageia Manoel de Barros e institui Dia do Poeta e da Poesia em MS

A proposta atende à sugestão da Academia Sul-mato-grossense de Letras e da União Brasileira de Escritores (UBE/MS)

Esthéfanie Vila Maior
Capital News

Victor Chileno

Projeto homenageia Manoel de Barros e institui Dia do Poeta e da Poesia em MS

Para o deputado Amarildo Cruz, proposta valoriza poetas e incentiva novos talentos de MS

 

Mato Grosso do Sul poderá ter um dia dedicado aos poetas e à poesia. O projeto de lei apresentado pelo deputado Amarildo Cruz (PT) na sessão plenária desta terça-feira (14) institui a data no Calendário Cívico e Cultural de MS.

De acordo com o parlamentar, a proposta atende à sugestão da Academia Sul-mato-grossense de Letras e da União Brasileira de Escritores (UBE/MS). "Vamos homenagear os poetas no dia 19 de dezembro, data de nascimento de Manoel de Barros, um dos mais expressivos poetas contemporâneos do nosso país. É uma forma de também mantermos viva a poesia do escritor, bem como incentivar e estimular o surgimento de novos talentos", disse o deputado.

O projeto segue para apreciação da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), antes da votação em plenário.

Manoel de Barros
O poeta Manoel Wenceslau Leide de Barros nasceu em 19 de dezembro de 1916, na cidade de Cuiabá (MT). Em 1941, formou-se em Direito na Faculdade do Rio de Janeiro e, na década de 1960, mudou-se para Campo Grande, consagrando-se como poeta nas décadas de 1980 e 1990. Publicou o primeiro livro de poesias em 1937, intitulado Poemas Concebidos sem Pecados, e não parou mais.

Reconhecida internacionalmente, a produção literária do "poeta das miudezas" reúne mais de 20 livros, entre eles Face Imóvel (1942), Poesias (1946), Compêndio Para Uso dos Pássaros (1961), Gramática Expositiva do Chão (1969), Matéria de Poesia (1974), O Guardador de Águas (1989), Livro Sobre Nada (1996), Retrato do Artista Quando Coisa (1998), O Fazedor de Amanhecer (2001), e Portas de Pedro Vieira (2013). Em seus últimos anos de vida passou a residir na região central de Campo Grande, onde faleceu no dia 13 de novembro de 2014, aos 97 anos.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix