Campo Grande/MS, Domingo, 19 de Novembro de 2017 | 09:13
27˚
(67) 3042-4141
Política
Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 09h:22
Tamanho do texto A - A+

Sete proposições são votadas na Assembleia Legislativa

Envio de carta via AR para inscritos e aprovados em fases de concurso público estão entre as proposições a serem votadas

Flavio Brito
Capital News

Wagner Guimarães/ALMS

Assembleia Legislativa

Sessões ordinárias estão marcadas para terça e quarta-feira

Na Ordem do Dia da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul desta quarta-feira (13), estão pautadas sete proposições. Em discussão única, deve ser votado o Projeto de Resolução (PR) 37/2017, que concede Comenda do Mérito Legislativo. Já em segunda votação, três matérias devem ser apreciadas.

O Projeto de Lei (PL) 88/2016 revoga as leis 1623/1995 e 3734/2009 que obrigam entidades organizadoras de concursos públicos, destinados aos provimentos de cargos da administração pública estadual, a enviar carta com Aviso de Recebimento (AR) aos candidatos em todas as etapas do processo seletivo. O Estado já adota a regra de disponibilizar e dar ciência das fases concursais em sítio eletrônico específico e no Diário Oficial.

Para garantir a efetiva disponibilização de comunicações nas fases dos concursos, bem como nomeações e convocações, o deputado Amarildo Cruz (PT) apresentou Emenda Aditiva para que os avisos sejam realizados por e-mail e via SMS para os celulares informados no ato da inscrição. Também de autoria de Amarildo, deve ser votado o PL 124/2017, que institui o Dia da Comunidade Nordestina, a ser incluído no Calendário Cívico e Cultural de Mato Grosso do Sul. E o PL 141/2017, do presidente Junior Mochi (PMDB), cria o Dia do Policial Militar Feminino.

Três projetos estão pautados para primeira discussão. O PL 100/2017, de Marcio Fernandes (PMDB), assegura a realização do exame que detecta a trombofilia a toda mulher em idade fértil. O 142/2017, de Renato Câmara (PMDB), inclui no Calendário Oficial de Eventos a Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial de Nova Andradina. E o PL 153/2017, de Felipe Orro (PSDB), dispõe sobre a obrigatoriedade de fixar placas alertando sobre as consequências da discriminação e preconceito.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix