Campo Grande/MS, Sábado, 21 de Janeiro de 2017 | 18:48
27˚
(67) 3042-4141
Reportagem Especial
Sexta-Feira, 26 de Agosto de 2016, 07h:58
Tamanho do texto A - A+

117 anos de estilo e diferentes Projetos Arquitetônicos que tornam única Campo Grande

Modernismo e estilo Art Dêco muito presentes na bela "Cidade Morena"

Juliana Brum
Capital News

Deurico/Capital News

Foto ilustrativa do Obelisco, monumento

Planejado na década de 30, ainda é um marco da cidade

Campo Grande conhecida como “cidade  Morena” tem uma beleza única e que desde os anos 30 é cheia de charme. Sua arquitetura pode ser considerada única e pensada desde o começo na sua modernização, já que Campo Grande já fazia parte do Estado Novo, após separação com Mato Grosso.

Roberto Higa/Foto cedida

117 anos de estilo e diferentes Projetos Arquitetônicos que tornam única Campo Grande

Demolição do relógio da 14 "na surdina" em 1973

 

 Saiba mais
  Sorriso da população mostra motivos de escolher Campo Grande para morar

  Tradicional Desfile Cívico agrada público, mas povo destaca principais problemas

 

Você sabia que foi um coronel o autor de monumentos importantes que marcam até hoje o visual da cidade? Sim foi o Coronel Newton Cavalcanti que mandou construir o relógio, no cruzamento da 14 de Julho com a Av. Afonso Pena, demolido em 1970 e o chamado Obelisco da Av. Afonso Pena com a rua José Antônio. Obras que tiveram a influência Art Dêco e que chamam a atenção de quem passa por ali até hoje, como o caso do Obelisco.

 

Na mesma época a cidade sofreu forte influência de projetos inovadores com o que havia de moderno na época, logo após a chegada do Alemão Frederico João Urlass, o primeiro arquiteto da Cidade que continuou usando o estilo Art Dêco que predominava no país em 1934, quando se iniciou o primeiro edificio nestes moldes que foi o prédio da Agência dos Correios e Telégrafos que foi construido por Manuel Secco Thomé que elabou no Rio de Janeiro.

 

Outros edificios que fazem parte deste estilo ainda presente na Capital são: Colégio Dom Bosco, Hotel Americano, Colégio Auxiliadora dentre outros. 

 

Divulgação / Arca

117 anos de estilo e diferentes Projetos Arquitetônicos que tornam única Campo Grande

Rua José Antônio com Av Dr. Rodolfo José Pinho em 1939

Os anos se passaram e Campo Grande acompanhou a modernização da arquitetura e sua evolução, no entanto há outros estilos misturados em toda a cidade como por exemplo a “Casa do Cidadão” que faz parte do estilo Modernista.

 

A arquiteta Maristella Massuda Mendonça, destacou a volução da arquitetura da Capital e que atualmente a arquitetura planeada para a cidade não contempla apenas a  beleza estética, mas também a preocupação do uso de materiais tecnologicos e autossustentáveis na parte estrutural.

 

“Campo Grande tem uma beleza única e tem diversos exemplos de estilos arquitetônicos pela cidade.

Arquivo Pessoal

117 anos de arquitetura na Cidade Morena

Arquiteta Maristella Massuda fala sobre as belas obras da Capital

 

Atualmente nós arquitetos e engenheiros também visão um olhar atento a materiais modernos e que valorizem a arquitetura atual uindo conforto, praticidade e qualidade.

 

Quanto aos prédios antigos, Infelizmente muitos deles como os considerados históricos perderam sua identidade com reformas que não seguiram os materiais originais, mas a Câmara e a Prefeitura defendem que sejam preservados.

 

É possível ver muitas casas no estilo Modernista também no centro de Campo Grande” ressaltou a arquiteta Maristella que elogiou o crescimento e a evolução arquitetônica da Cidade Morena.

Divulgação / Arca

117 anos de estilo e diferentes Projetos Arquitetônicos que tornam única Campo Grande

Rua 14 de Julho em 1923

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix