Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 18 de Outubro de 2018 | 19:25
27˚
(67) 3042-4141
Reportagem Especial
Sexta-Feira, 07 de Setembro de 2018, 07h:20
Tamanho do texto A - A+

Dia da Independência: momento ideal para enaltecer nossa história

Em tempos sombrios, onde a história vem sendo tratada como irrelevante, o 7 de setembro pode servir para lembra a importância dela a um povo

Flávio Veras
Capital News

Reprodução/Internet

Dia da Indepência, momento ideal para enaltecer nossa história

A imagem é uma reprodução do famoso quadro do artista plastico, Pedro Américo

Em tempos sombrios, onde a história vem sendo tratada como irrelevante por muitos governos e um exemplo triste deste fato aconteceu no último domingo (2). Um incêndio destriu o Museu Nacional, o mais antigo local de conservação da cultura brasileira e até mesmo mundial.

 

Porém o Dia da Independência, 7 de Setembro pode ser um resgate da importância de um país preservar e cultuar sua história. Normalmente  é um feriado marcado por eventos como desfiles cívico-militares por todo o País, aos quais milhares de pessoas comparecem. Portanto, é uma oportunidade das autoridades fazerem um exame de consciência e quais os danos desse tipo de atitude negativa pode trazer a uma nação.  Frase pode parecer clichê, mas  “um povo sem história, é um povo sem futuro”.

 

Portanto, é hora de conhecer um pouco mais sobre esse dia. 

 

De acordo com o Portal Brasil, do Governo Federal, No fim do século XVIII, rebeliões como a Inconfidência Mineira, em 1789, e a Conjuração Baiana (1798) eclodiram, com objetivo de romper a dominação portuguesa sobre o Brasil e estabelecer a independência.

Reprodução/Tiradentes

Dia da Indepência, momento ideal para enaltecer nossa história

Quadro de Palácio Pedro Ernesto

 

A inconfidência mineira, da qual participou Tiradentes, foi liderada por mineradores e coronéis, e a Conjuração Baiana, conhecida também por Revolta dos Alfaiates, por brancos e negros pobres. Ambas, no entanto, foram violentamente reprimidas pelos governos dos Estados.

 

Do outro lado do mundo, a tropa francesa de Napoleão Bonaparte conquistava vários países da Europa e proibia relações comerciais com sua última grande inimiga: a Inglaterra. Portugal não aderiu às determinações de Napoleão, e o francês invadiu seu território, obrigando Dom João e a corte a fugirem para o Brasil. Eles chegaram aqui em 22 de janeiro de 1808, escoltados por navios ingleses.

 

Como recompensa pela proteção oferecida, a Inglaterra exigiu que o Brasil tivesse relações comerciais com o país europeu. O comércio brasileiro era, até então, restrito a Portugal. A abertura dos portos para nações amigas permitiu que o Brasil começasse a se emancipar economicamente de sua metrópole, afinal, Portugal não tinha condições de competir com a potência comercial dos ingleses.

Reprodução/Internet

Dia da Indepência, momento ideal para enaltecer nossa história

 Dom João VI

 

Um mês depois de sua chegada, Dom João organizou a estrutura administrativa do governo: nomeou ministros de Estado, criou órgãos públicos, instalou tribunais de justiça e criou o Banco do Brasil.

 

Essas medidas e outras, culturais e econômicas, contribuíram para a emancipação política brasileira. O País foi elevado à categoria de sede administrativa das relações com a metrópole. Na prática, isso significava autonomia também no âmbito administrativo.

Reprodução/Internet

Dia da Indepência, momento ideal para enaltecer nossa história

 Dom Pedro I

 

A burguesia portuguesa tomou medidas que limitavam a autonomia brasileira e enfraqueciam a autoridade de Dom Pedro e, além disso, exigia a volta do príncipe regente a Portugal. Do lado de cá, comerciantes e donos de terra sentiram que as medidas ameaçavam seus negócios. Resolveram, então, apoiar Dom Pedro e incentivá-lo a desobedecer as ordens que chegavam de Lisboa.

 

Nesse contexto, foi criado o Partido Brasileiro, organizado para enfrentar e resistir ao projeto do governo português de recolonizar o País. Apesar da decisão de Dom Pedro, os confrontos com a corte portuguesa permaneceram e chegaram ao ponto de, sempre amparado pelas elites e o Partido Brasileiro, o príncipe regente determinou a ruptura política entre Brasil e Portugal.

 

Em 7 de setembro de 1822, foi proclamada, oficialmente, a independência do Brasil, em São Paulo. Quando regressou ao Rio de Janeiro, Dom Pedro foi aclamado imperador e coroado com o título de Dom Pedro I, em dezembro de 1822.

 

Imagens do desfile de 7 de Setembro em Campo Grande:

Deurico/Arquivo Capital News

Desfile Cívico de Dia da Independência, 7 de setembro

Dia da Independência

Deurico/Arquivo Capital News

Desfile Cívico de Dia da Independência, 7 de setembro

Dia da Independência

Deurico/Arquivo Capital News

Desfile Cívico de Dia da Independência, 7 de setembro

Dia da Independência

Deurico/Arquivo Capital News

Desfile Cívico de Dia da Independência, 7 de setembro

Dia da Independência

Deurico/Arquivo Capital News

Multidão acompanha o desfile com poucos incidentes e políticos sofrem em palanque

..

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix