Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018 | 14:59
27˚
(67) 3042-4141
Reportagem Especial
Sexta-Feira, 30 de Março de 2018, 10h:40
Tamanho do texto A - A+

Entenda por que a Sexta-feira Santa é considerada feriado

Data que antecede a Páscoa relembra a crucificação de Jesus

Esthéfanie Vila Maior
Capital News

Deurico/Capital News

Foto ilustrativa de Fé, Páscoa, Via Crucis

..

A Sexta-feira Santa, também conhecida como Sexta-feira da Paixão, é o dia em que os cristãos relembram a morte de Jesus. A data, que é feriado nacional no Brasil e em outros países ocidentais, faz parte da Semana Santa, celebrada pela Igreja Católica.

 

De acordo com a tradição, para definir o dia em que é celebrada a Sexta-feira Santa, considera-se a primeira sexta-feira de lua cheia após o equinócio de primavera (no Hemisfério Norte) ou equinócio de outono (no Hemisfério Sul). Neste caso, a sexta-feira da Paixão pode ocorrer entre os dias 22 de março e 25 de abril.

 

Para os protestantes, a data é dedicada para reflexão sobre o sacrifício de Jesus na cruz, ao ser julgado, torturado e crucificado por amor à humanidade. No catolicismo, os fiéis são convidados a realizar o jejum. Também é o único dia do ano em que a tradicional missa não é realizada.

 

Nas igrejas católicas é realizada uma celebração simples e silenciosa, composta por três partes: leitura da sagrada escritura, adoração da santa cruz e a comunhão eucarística. Os devotos também fazem caridades e participam da via-sacra.

 

É comum ver reconstituições, encenações, homenagens e outras formas de representações artísticas de como teriam sido os últimos momentos de vida de Jesus, seu julgamento, crucificação e ressurreição.

 

Semana Santa

Cada dia da comemoração faz referência a um acontecimento. O domingo de ramos refere-se à entrada de Jesus na cidade de Jerusalém para comemorar a páscoa judaica. Na segunda-feira seguinte foi o dia em que Maria ungiu Cristo; na terça-feira foi o dia em que a figueira foi amaldiçoada; a quarta-feira é conhecida como o dia das trevas; a quinta-feira foi a última ceia com seus apóstolos. A sexta-feira foi o dia da crucificação. Sábado é marcado como o dia da oração e do jejum, onde os cristãos choram pela morte de Jesus. O domingo de páscoa, dia em que Cristo ressuscitou, encerra a semana de comemorações.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix