Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 19 de Julho de 2018 | 18:57
27˚
(67) 3042-4141
Rural
Quinta-Feira, 04 de Janeiro de 2018, 18h:55
Tamanho do texto A - A+

Exportações crescem 17,54% e MS fecha 2017 com US$ 2,25 bilhões na balança comercial

Principal município exportador nesse período foi Três Lagoas, com cerca de 33,10% dos valores exportados

Flávio Brito
Capital News

As exportações de Mato Grosso do Sul no acumulado de janeiro a dezembro de 2017 cresceram 17,54% em relação ao mesmo período de 2016 e levaram a balança comercial do Estado com o exterior a fechar o ano com um superavit de US$ 2,25 bilhões. O principal município exportador nesse período foi Três Lagoas, com cerca de 33,10% dos valores exportados, com composição baseada sobretudo nas exportações na indústria de Papel e Celulose. As informações são da Carta de Conjuntura do Setor Externo de janeiro de 2018, elaborada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

 

De acordo com as informações da Carta de Conjuntura, extraídas da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Secex/MDIC). O superavit da balança comercial do Estado com o exterior, no acumulado de janeiro a dezembro do ano passado foi de US$ 2,259 bilhões, 27,7% maior aos US$ 1,768 bilhão registrados em igual período no ano de 2016.

 

Em termos de destino das exportações há uma concentração nas exportações para a China, representando em janeiro-dezembro de 2017 cerca de 35,01% do valor total das exportações, seguida pela Argentina (5,17%), Itália (4,52%) e Hong Kong (4,23%). Os países com maior aumento na participação foram: Japão (53,14%) e Hong Kong (52,66%). A maior queda foi registrada para a Rússia, com baixa de 29,92% nas exportações em relação a janeiro-dezembro de 2016. A concentração nos dez maiores destinos das exportações passou de 65,74% a 65,46% em janeiro-dezembro de 2017.

 

O incremento de 17,54% nas exportações (de US$ 4,071 bilhões em janeiro a dezembro de 2016 para US$ 4,785 bilhões no mesmo período de 2017) foi puxado pela soja em grão, seguido pela celulose, carne de bovinos, açúcar, milho, carne de aves e minério de ferro. Foram 3,6 milhões de toneladas de soja exportadas no ano passado, 29,38% mais do que em 2016. Na celulose, o setor exportou 9,98% mais, saltando de 2,34 milhões de toneladas para 2,57 milhões de toneladas. A carne bovina, mesmo com as oscilações no mercado externo, registrou crescimento de 18,97%, com subindo de 145.402 toneladas para 163.757 toneladas exportadas.

 

“O minério de ferro reverteu a queda nas exportações verificada em 2016. De janeiro a dezembro de 2017 houve um aumento de 43,36%, comparado com o mesmo período do ano anterior. Além disso, tivemos um crescimento de 187,93% nas exportações de ferro-gusa e ferroligas, uma consequência direta da confiança do setor no Governo do Estado, que reativou uma indústria na região de Corumbá e hoje apresenta esse resultado”, comenta o secretário-adjunto da Semagro, Ricardo Senna.

 

A movimentação nos portos sul-mato-grossenses também foi destacada por ele. “Com a melhora no mercado do minério de ferro, o Porto de Corumbá registrou um aumento de 62,61%, com 4.471 toneladas em jan/dez de 2017 e 3.982 toneladas em 2016. Já em Porto Murtinho, reaberto em 2015, graças à ação do Governo do Estado, teve um crescimento de 272% em sua movimentação, subindo de 46 toneladas em 2016, para 184 toneladas exportadas em 2017”, informou.

 

Nas importações, mesmo com o item Petróleo, Gás Natural e Serviços de Apoio caindo de oito milhões de toneladas para 6,34 milhões de toneladas em 2017 (-5,16%) houve um aumento de 9,73% em janeiro a dezembro de 2017 comparado ao mesmo período em 2016. Esse aumento deve-se sobretudo a maior importação de Outras Máquinas e Equipamentos Mecânicos.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix