Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 30 de Março de 2017 | 00:47
27˚
(67) 3042-4141
Rural
Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 09h:53
Tamanho do texto A - A+

Mapa altera registros de agrotóxicos destinados às pragas do trigo e da cevada

Em 2016 foram registrados 277 agroquímicos, marca recorde, com 161 genéricos

Flavia Andrade
Capital News

Publicação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), na última segunda-feira (9), traz recomendações onde incluem o controle de doenças das culturas do trigo e da cevada, no caso de produto já registrado, mudanças nas recomendações de uso para o controle de pragas nas culturas de citros e do tomate, além de alterações administrativas em outros produtos registrados. As pragas e doenças são causados por insetos e fungos que provocam grandes prejuízos na produção se não forem controlados. Assim como, traz ato administrativo com alterações técnicas em registros de defensivos agrícolas, com inclusões de uso para novas culturas, alvos biológicos e alterações cadastrais de produtos já registrados.

 Em 2016, foram publicados 75 atos administrativos da Coordenação Geral de Agrotóxicos e Afins com alterações técnicas e administrativas em produtos registrados no Mapa. Para novas inclusões são avaliados os aspectos agronômicos, toxicológicos e ambientais, devendo haver manifestação e concordância conjunta dos ministérios da Agricultura, da Saúde (Anvisa) e do Meio Ambiente (Ibama).

De acordo com o coordenador geral de Agroquímicos e Afins do Departamento de Fiscalização de Insumos Agrícolas do Mapa, Júlio Britto, “a inserção de novos produtos para o controle de pragas, evita a redução da produtividade, gerando a criação de resistência aos agrotóxicos e a elevação de custos ao agricultor, pela maior disponibilidade no mercado”, conclui.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix