Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 26 de Junho de 2017 | 15:02
27˚
(67) 3042-4141
Rural
Sexta-Feira, 09 de Junho de 2017, 08h:16
Tamanho do texto A - A+

Ministro da Agricultura libera áreas para a produção de tilapias em Mato Grosso do Sul

A cessão das áreas deve gerar 3.400 empregos diretos na região

Jhefferson Gamarra
Capital News

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, assinou nesta quinta-feira (8) um termo de cessão por 20 anos para o uso das águas dos lagos das usinas de Jupiá e Ilha Solteira, na divisa com São Paulo, para criação de tilápia em tanques-rede.

Divulgação

Ministro da Agricultura libera àreas para a  produção de tilapias em Mato Grosso do Sul

guas dos lagos das usinas de Jupiá e Ilha Solteira serão utilizados para a produção


Com a libertação, a estimativa é de que 112 mil toneladas de tilápia s    ejam produzidas por ano, o que corresponde a cerca de 20% do total da produção da aquicultura brasileira (incluindo peixes, crustáceos e mariscos), que é de 574 mil toneladas ano, segundo dados do IBGE.

Além do aumento da produção de peixes a cessão das cinco áreas deve gerar 3.400 empregos diretos na região e faturamento anual de R$ 425 milhões.

De acordo com dados da Secretaria de Aquicultura e Pesca, nos últimos anos, mais de 3.700 áreas foram cedidas e estão aptas a produzirem cerca de 480 mil toneladas de pescados ano. Há mais 2.400 áreas que já foram solicitadas para uso da piscicultura com capacidade para produzir mais 6 milhões de toneladas ano de pescados, com potencial para gerar mais de 200 mil empregos diretos e R$ 30 bilhões de faturamento.

O secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, representou o Governo do Estado no ato de assinatura dos contratos. Ele elogiou a eficiencia do MAPA na viabilização dos contratos. “Representa o esforço do governo para diversificar nossa matriz econômica e incentivar o desenvolvimento”, afrimou.

O ministro Blairo Maggi destacou a importância do projetos para a região, que deve ser levado para outras regiões. “esse não é um projeto apenas para o estado do Mato Grosso do Sul, mas um projeto para o Brasil” concluiu.

O ministro acredita que o país tem um potencial muito grande para explorar em relação à piscicultura e que a cessão de áreas representa apenas um passo do que tem que ser feito para que o Brasil aumente a participação junto ao mercado mundial de pescados.

O termo de cessão foi um dos últimos atos assinados pela Secretaria de Aquicultura e Pesca como integrante do Mapa. Nos próximos dias a Secretaria fará parte do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix